Justiça reconhece ato de nepotismo e manda prefeito de Corumbá exonerar concunhado e irmão

Você está visualizando atualmente Justiça reconhece ato de nepotismo e manda prefeito de Corumbá exonerar concunhado e irmão
  • Autor do post:
  • Post publicado:16 de novembro de 2020

Corumbá (MS)- Decisão do Poder Judiciário de Corumbá, reconheceu o ato de nepotismo praticado pelo Prefeito de Corumbá Marcelo Iunes, no tocante ao pedido apresentado pelo Ministério Público Estadual, para condenação por improbidade administrativa praticado pelo chefe do executivo corumbaense.

De acordo com a denúncia, Marcelo Iunes estaria utilizando a máquina pública para beneficiar com regalias e cargos em comissão, parentes consanguíneos e de afinidade dentro da esfera administrativa da Prefeitura de Corumbá.

O pedido foi julgado parcialmente procedente pela Juíza Luiza Vieira Sá de Figueiredo, que determinou em análise preliminar, que o município de Corumbá dentro do prazo de 72 horas, “suspenda todos os efeitos dos atos de nomeação e investidura dos requeridos EDUARDO ALENCAR BATISTA (Cunhado de Marcelo Iunes) do cargo de provimento em comissão de Assessor-Executivo III, Símbolo DAG-04, na Secretaria Municipal de Educação e ainda do irmão do prefeito EDUARDO AGUILAR IUNES da função comissionada de membro da Junta Administrativa da Associação Beneficente de Corumbá, até o julgamento final da ação interposta pelo Ministério Público”.

A magistrada determinou ainda a proibição de que os envolvidos “exerçam atribuições dos cargos comissionados/funções comissinonadas e o recebimento de quaisquer valores pelo Município de Corumbá, decorrentes de tal nomeação, sob pena de multa

Quanto a nomeação da cunhada Marcelle Andrade Teixeira, a justiça declinou do mérito haja vista que a mesma teria sido exonerada antes do ingresso da petição pelo Ministério Público.

decisao

A Grande Família

No final de 2019, reportagem apresentada pelo Folha MS e outros meios de comunicação do estado, mostrou que somente quatro familiares de Marcelo Iunes, custavam aos cofres públicos mais de R$ 85 mil reais por mês.

O montante corresponde a mais de um milhão de reais por ano, que sai diretamente dos cofres públicos para avolumar o saldo bancário dos familiares de Iunes.

R$ 3 milhões para comissionados em ano eleitoral

Aliás a voracidade com que o chefe do executivo corumbaense se empenhou para bonificar um grupo seleto de servidores municipais com salários e pagamentos de benefícios ao longo do seu mandato, ganhou repercussão estadual por diversas vezes.

O auge do escoamento de recursos públicos pela prefeitura de Corumbá foi o início de 2020, quando o Portal da Transparência mostrou que o valor destinado por Iunes para pagamento de seus comissionados, ultrapassou pela primeira vez na história  a marca dos R$ 3 milhões de reais. De um ano para outro, o gasto com os “beneficiados” aumentou mais de R$ 800 mil.

Participe da lista VIP do WhatsApp do  FOLHA MS e receba as principais notícias no seu celular