Em nota escolas de samba pedem renúncia da presidência da Liesco

Manifesto foi elaborado durante reunião realizada nesta quinta-feira / Foto: Erik Silva
Manifesto foi elaborado durante reunião realizada nesta quinta-feira / Foto: Erik Silva

Corumbá (MS)- Elaborada durante reunião realizada na noite desta quinta-feira (19), que contou com a participação de representantes de cinco escolas de samba de Corumbá, a nota enviada à imprensa, autoridades e população corumbaense, exige a renuncia do atual presidente da Liga das Escolas de Samba de Corumbá e ainda na impugnação do resultado obtido no Carnaval de 2015.

Veja Nota na íntegra:

Reconhecendo a cota de responsabilidade que as Escolas de Samba possuem para com a grandiosidade do Carnaval de Corumbá e com a manutenção do Status de maior espetáculo do gênero no centro- oeste brasileiro, é que as agremiações, A Pesada, Mocidade Independente da Nova Corumbá, Caprichosos de Corumbá e Imperatriz Corumbaense, mui respeitosamente dirigem-se à sociedade, aos meios de comunicação e autoridades constituídas, para expor sua indignação e preocupação com a condução que a Liga Independente das Escolas de Samba de Corumbá – LIESCO, por meio de sua diretoria, conduziu os desfiles e avaliação dos Grêmios Recreativos, no Carnaval 2015.

Nunca na história do carnaval corumbaense, um desfile e o seu resultado tornaram-se objeto gerador de tamanhas polêmicas e descrédito ao grandioso espetáculo proferido pelas mesmas. Tal fato, pode ser evidenciado pela opinião pública corumbaense, bem como de turistas que assistiram aos desfiles e hoje, demonstram nas redes sociais e através de seus comentários interpessoais, um verdadeiro espanto com o resultado.

É claro e notório, que ao entrarmos em uma competição, todos os participantes são sabedores de que poderão sagrar-se vencedores ou não.
Porém, perder com verdade na avaliação, é uma dádiva! Já, perder na dúvida, é um crime! Tal tema se consolida em determinados fatos, os quais descredenciam, a organização, bem como seus avaliadores e o consequente resultado:

1° – Durante a semana que precedeu os desfiles, um dos membros da diretoria da LIESCO (Sra. Vera), percorreu os barracões em uma motocicleta, entregando um documento denominado – “CRITÉRIOS DE JULGAMENTO DOS QUESITOS”, no qual, este configura-se como um plágio, do regulamento de organização de desfile de outra localidade, sem levar em consideração as especificidades da passarela do samba de nossa cidade, como se vê:

Quesito Bateria: – No referido documento, cita-se os recuos como “Setores 09 e 11”, sendo que o recuo do desfile de Corumbá, localiza-se na Rua 15 de Novembro com a Avenida General Rondon, nunca anteriormente denominado com setores enumerados. Todavia é sabido que este tipo de nomenclatura é adotado no Sambódromo do Rio de Janeiro onde os setores são numéricos;

Quesito Alegoria – Uma das agremiações do grupo de acesso, recebeu notas 9,5 e 9,8, sendo que três de seus carros alegóricos quebraram e não desfilaram! Portanto, o que foi avaliado?

Quesito Fantasia– Em determinadas alas de uma das agremiações, muitos dos foliões desfilaram de chinelos e outros de sapatilhas. Nessa observação, uma das agremiações, também, colocou na avenida uma ala trajando camiseta com estampa em serigrafia (camiseta não é fantasia);

Item Nota – no referido documento denominado – CRITÉRIOS DE JULGAMENTO DOS QUESITOS, entregue pela referida diretora, consta que as notas devem ser dadas de 9,0 (nove) a 10,0 (dez), sendo que além deste documento, um outro documento (regulamento), circulou, no qual as referidas notas deveriam ser dadas de 8,0 (oito) a 10 (dez). Qual destes documentos tem validade? Tal fato configura-se – INDUÇÃO AO ERRO.

2° – Outro fato intrigante – CRONOMETRAGEM. Foram solicitados à Fundação de Esportes de Corumbá, profissionais para realizarem o trabalho de cronometragem do tempo das Escolas de Samba. Fato que, os mesmos, foram dispensados por um dos diretores da LIESCO, momentos antes do início dos desfiles. Portanto quem fez a cronometragem? Os Diretores da LIESCO? Senhores, diante de tais fatos, somados à falta de imparcialidade por parte da maioria dos membros da diretoria da LIESCO, os quais, beijam as bandeiras de suas agremiações do coração, em pleno processo de disputa, momento em que deveriam ser totalmente blindados e imparciais é que se COROA a total fragilidade do pleito em questão.

Diante da vergonha, indignação e na tentativa de fazer valer todos os esforços e investimentos da ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA MUNICIPAL E ESTADUAL para manter o nosso carnaval como maior espetáculo é que EXIGIMOS, em nome da ética, a RENÚNCIA da atual diretoria da entidade em questão, para que a mesma possa passar por um profundo processo de reestruturação moral e ética na condução dos trabalhos para o carnaval 2016, bem como a IMPUGNAÇÃO do resultado proferido na tarde de 18 de fevereiro. A não renúncia da diretoria em voga, implicará na desfiliação das entidades que assinam este documento, como também a Fundação de outra Instituição que passará a organizar um outro desfile.

Certos em contar com o apoio e o senso de ética da sociedade, dos meios de comunicação e autoridades é que assinam.

GRES – A Pesada: Neidivaldo Colombo
GRES- Mocidade Independente de Nova Corumbá: Luis Bosco da Silva Delgado
GRES- Imperatriz Corumbaense: Clemilson Pereira Medina
GRES- Caprichosos de Corumbá: Robson B. Duarte
GRES- Vila Mamona participou como ouvinte ainda consultará sua diretoria a respeito da pauta.

Corumbá, 19 de Fevereiro de 2015.

Relacionadas

Comentários