Ao entregar título para a Nova Corumbá, presidente da Liesco afirma que “jurado virtual” foi fundamental durante o desfile

Título sendo entregue aos representantes da Nova Corumbá- Fotos: Leonardo Cabral

A caravana da alegria chegou e fez com que a Zona Sul explodisse de felicidade, na tare desta quarta-feira, 14 de fevereiro, quando então, foi anunciada como campeã do maior e melhor Carnaval da região Centro-Oeste brasileiro, com 179,5 pontos. A agremiação ficou na disputa de igual para igual, o tempo todo, durante a apuração das notas, com a segunda colocada, Grêmio Recreativo escola de samba A Pesada, vice-campeã com 178,5 pontos.

Luis Anache disse que ao longo do ano, quatro enredos foram apresentados, mas “Optchá” ganhou com unanimidade ao ser votada pela diretoria

Para o apresidente do conselho fiscal da escola de samba Nova Corumbá, Luis Mário Anache, que representou a diretoria e também integrantes da agremiação, o título é a recompensa de todo um esforço e trabalho em conjunto, com apoio não só da diretoria, mas também da comunidade que tanto ama a sua representante no Carnaval, a própria escola de samba.

“É um misto de emoção com felicidade, fazendo a alegria explodir, sabendo que tivemos a certeza da escolha do enredo este ano. Juntou a força da comunidade e da diretoria, patrocinadores, poder público estadual e municipal, resultando nessa festa na Avenida. Um trabalho que teve início logo após o São João, difícil, porém prazeroso que agora nos enche de orgulho, ainda mais aquela comunidade maravilhosa que é a Zona Sul de Corumbá”, falou Luis.

Ele ainda revelou que para este ano, antes da escolha do enredo que rendeu o título para a escola de samba: “Optchá, sob um céu de estrelas a sorte da Mocidade”, foram apresentados quatro enredos, “mas por unanimidade, Optchá, foi o escolhido por toda a diretoria e sob a proteção da Santa Cecília, conseguimos fazer um desfile maravilhoso nos rendendo o primeiro lugar”, completou.

Já o presidente da Liesco (Liga Independente das Escolas de Samba de Corumbá), Zezinho Martinez, disse que o modo de avaliação por pontos corridos em um grupo apenas deu certo e deve dar continuidade nos trabalhos para 2019.

Zezinho afirmou que jurado virtual foi fundamental para se chegar no resultado das notas

“Todos os anos o título é disputadíssimo, mas são os detalhes que decidem a campeã, e esse ano tivemos o auxílio fundamental do jurado virtual, que ajudou a penalizar as escolas que na informalidade ou na falta de alguns itens fundamentais, como sapatilhas entre outras, acabaram pecando, tendo assim, os pontos cobrados. Todas elas merecem o título só por se apresentarem na Avenida, mas infelizmente vence a que foi mais completa em seu desfile”, disse.

Na oportunidade, Zezinho ainda falou que para o ano que vem, a Liesco deve seguir os mesmos procedimentos utilizados para este ano no desfile das escolas e também anunciou que as três primeiras colocadas receberão o valor do repasse feito pela Liesco, no valor de R$ 57 mil cada, com mais R$ 15, 10 e 5 mil respectivamente para a premiação em dinheiro que será entregue para as três primeiras colocadas, sendo os valores creditados no repasse destinado às escolas no ano seguinte ao desfile, juntamente com o repasse de R$ 57 mil.

Participando da apuração das notas, o prefeito Marcelo Iunes, já afirmou que o Carnaval do próximo ano, começa a ser planejado a partir de março, com a intensão de fazer a liberação da verba municipal para as escolas de samba, já no meio do segundo semestre.

“O Carnaval querendo ou não é um investimento com retorno, pois quem ganha é a cidade, são cerca de R$ 15 milhões de retorno, que a festa proporciona. Para 2019, em meados de agosto ou setembro, a nossa intensão é liberar metade do repasse do município para as agremiações, para que as as mesmas possam ter mais tempo de fazer suas compras e preparar um desfile ainda mais bonito do que vimos na Avenida. Além disso, vamos em busca de mais investimentos e pedir ao governo do estado um aumento no repasse feito às escolas”, mencionou Iunes.

Ao som do samba-enredo e da Barcelona, Nova Corumbá festejou o título

“Optchá, sob um céu de estrelas a sorte da Mocidade”

Contando os encantos e mostrando a magia e misticismo da cultura cigana a agremiação da zona sul trouxe em seu samba-enredo a saudação Optcha.

O início da história se apresentou através da comissão de frente “ A Caravana da Alegria Chegou” composta por 10 bailarinos, mostrou um pouco das danças ciganas ao redor da lendária fogueira, coreografaram as habilidades de prever o futuro descrito nas palmas das mãos e ainda o tino apurado para o comércio.

Destaque no desfile, bateria Barcelona e rainha da bateria, Carol Castelo fizeram a zona sul explodir de alegria- Foto: Juan Galeano

Sind, a Cidade dos Roma, berço dos chamados “cidadãos sem pátria” esteve presente no primeiro carro alegórico da Mocidade, o Abre-Alas contou a história da formação do povo cigano desde a expulsão da cidade de Sind, na Índia, determinando assim a concepção do maior povo peregrino da terra.

A similaridade com o povo judeu, que assim como os ciganos por muitos anos peregrinaram sem pátria, também foi retratada pelo desfile.

Povo cigano embalou vitória da escola de samba da zona sul

O show a parte ficou por conta da bateria Barcelona sobre a regência do mestre Diego Rojas, que representou toda religiosidade e devoção do povo cigano à Santa Sara Khali, representada pela rainha da bateria Carol Castelo, que mostrou muita disposição e samba no pé, característica da jovem.

 

 

 

 

Relacionadas

Comentários