Ministério nega “vacinação geral” a MS e estado tenta doses extras para imunização na fronteira

You are currently viewing Ministério nega “vacinação geral” a MS e estado tenta doses extras para imunização na fronteira

Ministério de Saúde negou o pedido de Mato Grosso do Sul para vacinar toda a população em 5 dias com as doses da Janssen.  Agora, o secretário Estadual de Saúde, Geraldo Resende tenta garantir o fundo de reserva para imunizar municípios localizados na região de fronteira.

A reserva equivale a 126.400 doses, 5% do total das doses que o Brasil receberá na próxima semana. Se o pedido for aceite, os imunobiológicos serão usados para um estudo nos municípios fronteiriços com a Bolívia e o Paraguai.

PUBLICIDADE

“Fechando 100% de vacinação acima de 18 anos em municípios pequenos e avançando nos grupos em municípios maiores. Porque essas cidades estão muito desassistidas e com menos leitos. As cidades de Ponta Porã e Corumbá não estão aguentando a sobrecarga”.

De acordo com a pasta, o governo federal já havia decidido a distribuição das doses antes do pedido Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Mato Grosso do Sul (Cosems) ser enviado. O Estado deverá receber 31 mil doses da Janssen. Na quarta-feira (9), população e políticos se manifestaram avidamente nas redes sociais e a #VacinaGeralMS chegou a ser o assunto mais comentado no Twitter.

Ofício do Cosems foi enviado ontem ao Ministério pendido as doses necessárias da Janssen (1,862 milhões) para vacinar todo o Estado, se tornando assim um estudo pioneiro mundialmente, tendo uma unidade federativa inteira imunizada. Resende informou que o pleito pelas reservas está sendo apoiado pela bancada sul-mato-grossense em Brasília. O argumento utilizado é que o Ministério da Saúde cedeu há duas semanas o fundo para o Maranhão, muito afetado pela cepa indiana.

Em todos os lotes que o Ministério da Saúde adquiri, são guardados 5% do total, armazenados no fundo estratégico. Esta quantia pode ser enviada sem deliberação em reunião da Comissão Intergestores Tripartite (CIT).

O lote com 3 milhões de doses do imunizante deverá chegar ao Brasil na próxima semana, quando estará perto do prazo de validade, que é 27 de junho. Desta forma, o país vai ter de 10 a 14 dias para distribuir e aplicar as vacinas.

O presidente do Cosems, Rogério Leite informou que o laboratório Janssen ainda não enviou os imunizantes por causa de burocracias. O mapa do Programa Prosseguir foi divulgado nesta quinta-feria (10) pelo governo Estadual e mostra 43 dos 79 municípios na bandeira cinza, considerada como grau extremo para o contágio da Covid-19.

É o pior cenário já mostrado pelo mapa. Entre as cidades na bandeira cinza, consta Campo Grande. A recomendação do programa para os municípios desta classificação é o toque de recolher para às 20h.

Janssen

Foi firmado acordo com o laboratório Janssen para que o Brasil receba 38 milhões de doses da patente, com entregas previstas para 3º e 4º trimestre do ano.

O imunizante precisa apenas de uma aplicação, diferente da maioria aplicadas atualmente, que exigem duas doses, como a AstraZeneca, Coronavac e Pfizer. Ela possui 85% de eficácia para casos graves e oferece proteção completa contra hospitalização e morte pela Covid-19.