Suspeito de assassinar artista plástica morre durante ação da Polícia em Campo Grande

You are currently viewing Suspeito de assassinar artista plástica morre durante ação da Polícia em Campo Grande
Suspeito foi baleado após resistir a prisão nesta sexta-feira / Foto: Kisie Aionã
  • Post author:

Campo Grande (MS)- Uma troca de tiros envolvendo policiais da Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos (DERF), acabou com um criminoso morto no final da manhã desta sexta-feira (14), no bairro Joquei Club em Campo Grande.

De acordo com informações, os agentes que investigavam o caso se deslocaram até um pensionato localizado na rua Ouro Branco, onde o suspeito de ter participado da morte da Artista Plástica Catarina Maria Marquesi Moreira, de 72 anos, ocorrido no dia 4 deste mês, estaria escondido.

PUBLICIDADE

Ao receber voz de prisão, o homem identificado inicialmente apenas como Cesar de 35 anos, resistiu e empreendeu fuga invadindo inclusive a cozinha de uma casa. Na fuga o homem acabou sendo baleado e veio a óbito.

A dona do pensionato onde o suspeito estava morando há pouco mais de dois meses chegou a passar mal na hora e precisou ser socorrida pelo Corpo de Bombeiros. Equipes da Polícia Civil e da perícia estão no local, que é usado como abrigo por usuários de drogas.

PUBLICIDADE

Investigação

Nesta quinta-feira (13) as equipes da delegacia especializada conseguiram localizar o veículo usado pelos suspeitos no dia da invasão a casa de Catarina Maria. Através do depoimento de testemunhas e de imagens de câmera de segurança foi descoberto que um VW Gol, de cor bege com placa CVB-3225, deu suporte à ação criminosa.

Esse veículo foi encontrado na tarde de ontem.  Ele era dirigido pelo funileiro Thalis Guinter Ambrosio Pereira, 30 anos. Dentro do carro foram encontradas poções de maconha, crime que o suspeito negou.

Ele afirmou apenas que a droga poderia ser de uns rapazes que iriam comprar o Gol e passaram um dia inteiro com ele, “para teste”. Relatou ainda que como garantia ficou com a motocicleta de um deles, mas não soube dizer o nome dos rapazes. Não há informação sobre o real envolvimento dele na morte de Catarina.

PUBLICIDADE