Parceria inédita vai destinar adubo orgânico para agricultores familiares, quilombolas e indígenas

Você está visualizando atualmente Parceria inédita vai destinar adubo orgânico para agricultores familiares, quilombolas e indígenas
  • Autor do post:
  • Post publicado:17 de junho de 2024

Uma mistura de lodo de tratamento de esgoto e esterco que vira fertilizante orgânico. Pois esse adubo totalmente sustentável vai chegar agora a hortas e lavouras de agricultores familiares, quilombolas e indígenas do Estado. Isso será possível graças a uma parceria inédita entre Semadesc (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação) e Agraer (Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural) com a Ambiental MS Pantanal, Sanesul e Organics, fabricante de fertilizantes orgânico.

A parceria firmada na sexta-feira (14) prevê a doação de 20% do novo fertilizante, ou cerca de 150 toneladas, já produzido pela Organics, composto por estercos de bovinos e lodos das Estações de Tratamento de Esgoto operados pela MS Pantanal nas cidades do interior do Estado de Mato Grosso do Sul para um programa social do Governo do Estado, coordenado por Semadesc e Agraer. A meta é atender famílias de pequenos produtores rurais, regiões quilombolas e dos povos originários.

O evento contou com a presença do secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento, Jaime Verruck, representando o Governo do Estado, e do secretario-executivo de Agricultura Familiar, Humberto Melo, além de técnicos da Agraer. O secretário frisou a importância dessa alternativa que vai minimizar os impactos ao meio ambiente e beneficiar famílias que sobrevivem da agricultura.

Publicidade

99

“Esse lodo, até então, era destinado 100% para os aterros sanitários e isso criava duas consequências: a primeira, você reduz o tempo de vida do aterro sanitário e a segunda, gera um custo para levar esse lodo. Através do emparceiramento com a empresa Organics, se identificou uma possibilidade técnica, de a partir do lodo, se criar um fertilizante, totalmente habilitado, credenciado e apto a gente poder destinar isso tanto comercialmente como para os produtores da agricultura familiar”, salientou.

adubo novo 1024x682 1

Segundo Paulo Antunes, diretor-presidente da MS Pantanal, esse percentual poderá representar cerca de 400 toneladas por período de produção, com o avançar da universalização do saneamento no Estado e a própria evolução do processo de produção do fertilizante.

“O projeto visa utilizar 100% do lodo das Estações de Tratamento de Esgoto (ETEs) da MS Pantanal, transformando-o em fertilizante por meio de processos de compostagem com esterco bovino e outras técnicas desenvolvidas pela Organics. Com esta iniciativa, MS se torna o único estado do Brasil a utilizar integralmente o lodo das ETEs de sua concessionária Estadual de água e esgoto de forma totalmente sustentável e circular” destaca Antunes.

Para Osvaldo Miaki, diretor executivo da Organics Biofertilizantes, a união de esforços entre a MS Pantanal & Organics, vai além do fornecimento de um fertilizante de alta qualidade.

“Trata-se de um compromisso com a sustentabilidade e a economia circular, utilizando o lodo das Estações de Tratamento de Esgoto de forma ambientalmente responsável”.

Além do estabelecimento dessa cooperação, o evento pretende apresentar o ORGANICS FERTBIO-MS, nome utilizar para intitular o fertilizante que pretende colocar o Estado na vanguarda das práticas sustentáveis relacionadas ao aproveitamento circular do lodo de esgoto, passo importante para a preservação ambiental e o fortalecimento da agricultura familiar do estado de MS.

Ronárcio Barcelos que é coordenador de projeto da Organics Biofertilizantes, explica que o Organics Fertbio-MS é o resultado de muita pesquisa, desenvolvimento específico de biotecnologias e processamentos, demonstrando que é possível transformar passivos ambientais em ativo ambientalmente sustentável, economicamente rentável e socialmente responsável. “O grupo está orgulhoso de fazer parte deste projeto que coloca o MS na vanguarda das práticas sustentáveis no Brasil. Estamos certos dos frutos desse trabalho conjunto e acreditamos que este é apenas o começo de uma longa jornada de sucesso e sustentabilidade”, finaliza.