Apontados como membros do PCC são extraditados da Bolívia para o Brasil

Você está visualizando atualmente Apontados como membros do PCC são extraditados da Bolívia para o Brasil
  • Autor do post:
  • Post publicado:5 de abril de 2024

Corumbá, MS – Na manhã desta sexta-feira (5), três membros do Primeiro Comando da Capital (PCC) foram extraditados da Bolívia para o Brasil. A entrega dos criminosos, identificados como Marinho Da Cruz SJ, Jefferson Edgar AR e Vagner CP, ocorreu no início da tarde, na ponte da amizade, divisa entre os municípios de Corumbá e Puerto Quijarro.

A decisão de extraditar os brasileiros foi tomada pela juíza cautelar Ana Gloria Rojas em audiência realizada na tarde de quinta-feira (4) no Palácio da Justiça de Santa Cruz de la Sierra. Os três homens foram acusados de falsificação de material e uso de instrumento falsificado, pois estavam portando carteiras de identidade falsas quando foram presos na capital boliviana.

No entanto, a juíza determinou a expulsão imediata dos criminosos do país devido aos crimes mais graves pelos quais são procurados no Brasil. Marinho Da Cruz SJ e Jefferson Edgar AR têm mandados de prisão válidos até 2034 e 2043, respectivamente, por homicídio, roubo, tráfico de drogas e armas.

Um forte esquema de segurança foi montado para a entrega dos criminosos, que contou com a participação de policiais bolivianos e brasileiros.

Durante a operação de captura, realizada na capital Santa Cruz, agentes do Centro Especial de Investigações Policiais (CEIP) sequestraram: uma van da marca Chery, com placa 6321-TKG; três laptops e 16 celulares com fotografias de armas de grande calibre.

O comandante departamental da Polícia, Erik Holguín, indicou que Marinho Da Cruz S. utilizou a identidade falsa de Douglas Ruppel Da Silva e Vagner CP se autodenominou Augusto Pacheco Goncalvez; Não foi constatado que Jefferson Edgar A. possuía documentos de identificação falsos.

Segundo as investigações, presume-se que os três integrantes do PCC usaram nomes falsos para fugir da justiça e procuraram se estabelecer em Santa Cruz visando praticar roubos e traficar drogas.

Participe da lista VIP do WhatsApp do  FOLHA MS e receba as principais notícias no seu celular