Bolsonaro é atendido no Hospital das Forças Armadas com dores abdominais

Você está visualizando atualmente Bolsonaro é atendido no Hospital das Forças Armadas com dores abdominais

O presidente Jair Bolsonaro (PL) deu entrada no Hospital das Forças Armadas (HFA) na noite desta quinta-feira (17/11) com dores abdominais. A informação foi confirmada pelo Estadão por meio fontes do Gabinete de Segurança Institucional. De acordo com as informações, Bolsonaro está realizando exames e uma nova cirurgia está sendo avaliada.

Segundo a Agência Estado, o diagnóstico atual é de uma nova hérnia na cicatriz da cirurgia, que já foi operada uma vez, em 2019. Em 2018, durante a campanha eleitoral, Bolsonaro sofreu uma facada que perfurou o intestino grosso. Desde então, o presidente já passou por quatro cirurgias em decorrência do episódio.

Em janeiro deste ano, Bolsonaro afirmou que está com uma “hérnia grande” do lado direito da barriga e que “talvez” precise incluir uma tela cirúrgica para tratar o problema. “Eu estou com uma hérnia grande do lado direito, talvez tenha que colocar uma tela aqui. No resto, tudo bem. Estou louco para comer um salgadinho aí, mas está a esposa aí. Se ela não estivesse, já tinha traído o doutor Macedo. É a vida”, afirmou o chefe do Executivo a jornalistas em Brasília.

Publicidade

99

O atual presidente está recluso no Palácio da Alvorada há duas semanas, desde que foi derrotado nas eleições de 2022. O vice, Hamilton Mourão, chegou a afirmar que Bolsonaro está com feridas na perna, que o impedem de colocar calças.

“É questão de saúde. Está com uma ferida na perna, uma erisipela. Não pode vestir calça, como é que ele vai vir para cá de bermuda?”, afirmou o vice-presidente ao Globo.

“Se preciso for, a vida pela liberdade”

O presidente Jair Bolsonaro (PL) levou uma facada em 6 de setembro de 2018, durante a campanha eleitoral. Desde então, realizou 6 procedimentos cirúrgicos. Ao relembrar o episódio, em setembro do ano passado, ele escreveu: “Há exatos 3 anos tentaram me matar. Agradeço a Deus pela sobrevivência. Hoje, se preciso for, a vida pela liberdade”.

Na data do ocorrido, Bolsonaro estava nos ombros de um apoiador quando um homem se aproximou e desferiu o golpe. Na época ainda deputado, foi socorrido e levado à Santa Casa da Misericórdia. O agressor foi identificado como Adélio Bispo de Oliveira, natural de Montes Claros, também em Minas Gerais. Ele foi preso pela Polícia Federal, após ser agredido por populares, assim que cometeu o atentado contra o então candidato e permanece na Penitenciária Federal de Campo Grande (MS).