Ex-pesquisadora da Embrapa Pantanal, Emiko Resende morre aos 74 anos em Minas Gerais

You are currently viewing Ex-pesquisadora da Embrapa Pantanal, Emiko Resende morre aos 74 anos em Minas Gerais

Ex-chefe-geral da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), Emiko Kawakami de Resende, faleceu aos 74 anos nesta quinta-feira (9) em Pouso Alegre, Minas Gerais. A bióloga e pesquisadora na área de Recursos Pesqueiros, biologia e ecologia de peixes nativos, foi secretária de Estado de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul no último governo de Pedro Pedrossian, de 1991 a 1994.

PUBLICIDADE

De acordo com o órgão, ela foi vítima de infecção decorrente de tratamento contra câncer, era casada com José Edson de Resende e deixa dois filhos: Marcelo e Diogo, além de netos.

Emiko iniciou a sua carreira na Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental em 1978. Passou por instituições como Inpa (Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia e Embrapa Pantanal, onde foi chefe-geral por dois mandatos: de 2001 a 2006 e de 2011 a 2016.

Formou-se em biologia pela USP (Universidade de São Paulo) e cursou doutorado em Oceanografia Biológica também pela USP. Foi professora e orientadora, publicando inúmeros trabalhos científicos e capítulos de livros, além de receber vários prêmios ao longo da carreira. Ao todo, dedicou 38 anos de sua vida à área de pesquisa e desenvolvimento, dos quais 31 à Embrapa.

“É com pesar que recebemos a notícia do falecimento da Dra. Emiko, um símbolo da Embrapa Pantanal, ela sempre foi uma profissional focada e competente que ajudou muito na construção da nossa Unidade”, afirma Jorge Antonio Ferreira de Lara, atual chefe-geral da Embrapa Pantanal.

PUBLICIDADE

“A Emiko se destacou nas suas pesquisas, como gestora e como agente pública. A Embrapa Pantanal reconhece todo esforço e trabalho da Emiko no crescimento e desenvolvimento da Unidade, e tenho a convicção que muitas pessoas, assim como eu, recebem essa notícia com dor e na esperança que o exemplo dela fique e que a Unidade possa seguir em frente sempre buscando os melhores resultados e o bem estar de todos”, conclui Jorge.

“Mulher de personalidade forte, mas com coração enorme, teve atuação ativa na região sempre preocupada com o desenvolvimento e a conservação do Pantanal. Vai deixar muitas saudades nos colegas e amigos da Embrapa Pantanal”, cita texto do órgão em homenagem à pesquisadora.

O velório ocorre na Funerária Santa Edwiges que fica em Pouso Alegre (MG), na Rua Eugênio Diani, 21, bairro Medicinas. O sepultamento será nesta sexta-feira (10), às 16h, no cemitério Parque Jardim do Céu de Pouso Alegre.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Deixe um comentário