Motorista embriagado que atropelou e matou mulher tem fiança estipulada em R$ 50 mil

Você está visualizando atualmente Motorista embriagado que atropelou e matou mulher tem fiança estipulada em R$ 50 mil
  • Autor do post:
  • Post publicado:17 de junho de 2021

Corumbá (MS)- Comissionado na prefeitura de Corumbá e militar da reserva da Marinha do Brasil, o motorista que matou mulher atropelada após ingerir bebida alcoólica e assumir a direção de veículo, diz não ter condições de pagar fiança estipulada pela justiça criminal em R$ 50 mil reais.

O crime prevista no código brasileiro de trânsito, ocorreu na noite de segunda-feira (14), quando Evanir Garcia de Paula, de 55 anos, atropelou e matou a comerciante Cristiane do Carmo Alves Faria de 39 anos.

A vítima caminhava pela avenida Rio Branco, quando foi atingida pelo veículo conduzido por Evanir e que segundo testemunhas seguia em alta velocidade.

O autor foi preso em flagrante pela polícia militar e o estado de embriaguez comprovado em exame realizado pela Polícia Rodoviária Federal. Na delegacia, acompanhado de seu delegado, preferiu não fazer declarações e teve sua prisão determinada pelo delegado responsável pelo caso.

Em audiência de custódia realizada na Comarca de Corumbá, o Juiz André Luiz Monteiro, estipulou o pagamento de fiança no valor de R$ 50 mil reais para que o acusado possa responder o processo em liberdade.

Evanir que além de militar da reserva da Marinha do Brasil é servidor comissionado nomeado em janeiro de 2021 na Prefeitura de Corumbá, alega não ter condições financeiras para pagamento da fiança e aguarda o julgamento de um habeas corpus preso em ala do 6º Distrito Naval de Ladário.

No dia do fato, o relatório da Polícia Militar apontou que Evanir, no momento da prisão, teria dito para guarnição que teria feito ingestão de bebida alcoólica durante o dia sem saber precisar a quantidade.

A reportagem questionou o fato do servidor público, embora fosse dia útil, relatar ter consumido bebida alcoólica ao longo do dia. Em resposta o município afirmou que no dia do fato, Evanir teria “cumprido expediente” em home office. Não houve informações sobre os procedimentos que seriam adotados pelo município a respeito do ocorrido.

Participe da lista VIP do WhatsApp do  FOLHA MS e receba as principais notícias no seu celular