Polícia Federal cumpre mandados na casa de André Puccinelli nesta terça

Policiais federais entrando na casa do ex-governador André Puccinelli (Foto: André Bittar)

A quinta fase da Operação Lama Asfáltica, deflagrada nesta terça-feira (14), revelou uso de documentos falsos para justificar a continuidade de contratos. Policiais federais estão nesta manhã na casa do ex-governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (PMDB), principal alvo da investigação.

A operação é feito em conjunto entre a Polícia Federal, a Controladoria Geral da União e a Receita Federal. Esta fase foi batizada de Papiros de Lama.

Conforme os órgãos de investigação, também foi descoberta a aquisição ilícita e irregular de produtos e obras, concessão de créditos tributários direcionados, “tudo com a participação de servidores públicos”.

Os valores repassados a título de propina eram mascarados com diversos tipos de operações simuladas. “De forma a dar a falsa impressão de licitude ao aumento patrimonial dos integrantes da Organização Criminosa ou de dar maior sustentação financeira aos seus projetos”

A investigação aponta R$ 235 milhões, levando-se em consideração as fraudes e as propinas pagas a integrantes da organização criminosa.

Ainda segundo a Polícia Federal, estão sendo cumpridos dois mandados de prisão preventiva – o outro seria contra o filho de Puccinelli, André Puccinelli Junior, conforme apurou a reportagem

Estão sendo cumpridos dois mandados de prisão preventiva, dois mandados de prisão temporária, seis mandados de condução coercitiva, 24 mandados de busca e apreensão, além do sequestro de valores nas contas bancárias de pessoas físicas e empresas investigadas.

As medidas estão sendo cumpridas em Campo Grande/MS, Nioaque/MS, Aquidauana/MS e São Paulo/SP, com a participação de mais de 300 policiais federais, servidores da CGU e servidores da Receita Federal.

PF vasculhou apartamento de Puccinelli e de vizinho, diz testemunha

Policiais federais chegando ao prédio de Puccinelli com empresário que foi testemunha (Foto: André Bittar)

Policiais federais fizeram buscas na casa do ex-governador André Puccinelli (PMDB) e no apartamento ao lado, segundo uma testemunha. O comerciante José Marcio Andrade de Barros, de 48 anos, e um funcionário dele foram levados pela PF ao imóvel para acompanharam o trabalho.

O empresário tem comércio na rua Euclides da Cunha, mesma rua onde fica o prédio onde Puccinelli mora, o edifício Champs-Élysées. Ele foi escolhido aleatoriamente quando saía do estabelecimento.

José Marcio comentou também que Puccinelli estava vestindo um short e uma camiseta, aparentemente roupas de dormir. “Ele está muito tranquilo e solicito”, completou.

A reportagem apurou que um dos mandados de prisão da Operação Papiros de Lama, derivada da Lama Asfáltica e deflagrada na manhã desta terça-feira (14), será cumprido contra Puccinelli, mas até agora ele não foi levado.

O filho do ex-governador, André Puccinelli Junior, foi levado do Edifício Gran Tower, na rua Paulo Coelho Machado, para a sede da Polícia Federal. Ele também seria alvo de um dos mandados de prisão.

 

Relacionadas

Comentários