PM’s são detidos na Bolívia após avançarem a fronteira durante perseguição a contrabandista

Além dos policiais, duas viaturas e as armas foram levadas até a sede da Diprove em Porto Quijarro

Viaturas e policiais foram encaminhados para sede da Diprovi em Porto Quijarro / Fotos: Erik Silva
Segundo autoridades bolivianas uma comissão que saiu de La Paz ja estaria a caminho de Quijarro para solucionar o impasse / Fotos: Erik Silva

Corumbá (MS)- Duas viaturas da Polícia Militar e ainda oito soldados do 6º BPM de Corumbá, acabaram retidos na sede da Diprovi em Porto Quijarro, após terem adentrado com as viaturas e portando armas em território boliviano durante uma perseguição que se iniciou em Corumbá a um contrabandista. De acordo com as informações apuradas pela reportagem, o caso teve início ainda pela manhã quando Fiscais da Receita Federal à paisana, flagraram um indivíduo carregando um veículo com mercadorias em uma estrada vicinal próximo à fronteira.

O autor teria resistido a abordagem dos agentes que iniciaram uma perseguição pelas ruas do centro de Corumbá. A Polícia Militar foi acionada e também seguiu em perseguição ao contrabandista que estava em um Voyage branco.

Testemunhas afirmaram que na fuga o motorista dirigia pelas ruas de forma perigosa e chegou a conduzir pela contramão e colidir contra dois veículos no caminho. Ao seguir novamente em direção à fronteira, agentes da Receita Federal informaram que novamente o condutor desobedeceu a ordem de parada e jogou o veículo contra funcionários da Receita e seguiu em alta velocidade ao país vizinho.

Segundo autoridades bolivianas uma comissão que saiu de La Paz ja estaria a caminho de Quijarro para solucionar o impasse
Segundo autoridades bolivianas uma comissão que saiu de La Paz ja estaria a caminho de Quijarro para solucionar o impasse

As viaturas da Polícia Militar seguiram o veículo e com o apoio da Policia Boliviana conseguiram prender o rapaz. Porém, o fato de os policiais brasileiros terem invadido solo boliviano em perseguição contínua, em veículos oficiais e portando armas de fogo, levaram as autoridades daquele país a reterem os envolvidos que foram encaminhados para sede da Diprovi para prestar esclarecimentos, como afirmou o fiscal da promotoria boliviana Roman Guhuayhua.

Fiscal da Promotoria boliviana afirmou que militares brasileiros não estão presos e apenas prestam esclarecimentos à Polícia Boliviana
Fiscal da Promotoria boliviana afirmou que militares brasileiros não estão presos e apenas prestam esclarecimentos à Polícia Boliviana

“Estamos cumprindo apenas os protocolos para garantir a soberania do solo boliviano, mas trabalharmos para mantermos principalmente a boa relação que possuímos com as forças de segurança brasileiras. Porém existe apenas um preso na delegacia a qual teria sido flagrado com contrabando, os outros policiais estão aqui apenas para que possamos prestar esclarecimentos às autoridades”, disse, reforçando que não existe nenhum tipo de acordo entre as policiais dos dois países no que diz respeito a permissão do ingresso de militares armados em situações de perseguição como a que ocorreu nesta quinta-feira.

Segundo as autoridades bolivianas uma comissão vinda de La Paz já estaria a caminho de Porto Quijarro para atuar na solução do impasse. O comando da Polícia Militar do Estado de Mato Grosso do Sul já tomou ciência da situação e o comandante do 6º Batalhão de Polícia Militar, Coronel Wilson Velasques acompanha o desenrolar junto aos policiais no país vizinho.

 

 

Comentários

%d blogueiros gostam disto: