Exame realizado pela Sanesul mostra que água no São Gabriel é potável

Aquifero foi encontrado durante retirada de cascalho / Foto: Marcos Boaventura
Aquifero foi encontrado durante retirada de cascalho / Foto: Marcos Boaventura

O primeiro exame realizado pela Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul (Sanesul) constatou que a água da mina descoberta no Assentamento São Gabriel é potável. O resultado foi divulgado pela Gerência Regional da Sanesul de Corumbá, e foi realizado em atendimento a uma solicitação feita pelo prefeito Paulo Duarte que agora espera por outras análises necessárias, inclusive da vasão dessa fonte.

A amostra do líquido foi coletada por técnicos da empresa que acompanharam o prefeito Paulo Duarte na visita ao local na semana passada. O resultado foi divulgado pelo gerente da Sanesul, Elano Saldanha e ele já adiantou que nova coleta será realizada nesta terça-feira, 14, para análise mais completa da água que será feita pelo laboratório central em Campo Grande.

O primeiro exame foi para detectar a característica físico-química da água, para saber a quantidade de sais de bicarbonato de cálcio. E o resultado foi de 250 mg/l de dureza. Portaria do Ministério da Saúde n.º 2.914 de 14 de dezembro de 2011, estabelece o limite máximo de 500 mg/l para que a água seja admitida como potável.

O resultado inicial agradou em cheio o prefeito Paulo Duarte que está tratando do assunto direto com a Gerência da Sanesul em Corumbá. Ele aguarda agora a realização dos novos exames, inclusive da vazão da mina, visando elaboração de um projeto que garanta água potável às famílias de pequenos produtores do Assentamento São Gabriel.

A mina foi descoberta dias atrás quando a Prefeitura de Corumbá estava executando a recuperação das principais vias do assentamento localizado às margens da BR-262. A lagoa de água cristalina surgiu quando uma das máquinas retirava o cascalho para utilizar no nivelamento das vias.

O fato foi celebrado pelo prefeito que classificou a descoberta como de extrema importância, diante das dificuldades que os produtores enfrentam com a falta de água. “A água é incolor e inodora, mas pedimos para que um técnico faça os testes de qualidade e de vazão da mina”, disse ele na época, ressaltando que será essencial para os moradores da região.

As obras nas estradas deveriam ser executadas pelo Incra já que o São Gabriel ainda não foi emancipado. Mas, para não penalizar ainda mais os produtores, a Prefeitura tem realizado serviços no local para recuperar as estradas e facilitar o escoamento da produção, como parte de um programa que ocorre em todos os assentamentos rurais da região.

Comentários