Com volume menor do que em 2014, cheia pode ter atingido o nível máximo no Pantanal

Régua de medição em Ladário está estacionada em 4,56 metros

Foto 1 Matéria 2
Nível do Rio na régua de medição de Ladário está estacionado / Foto: Erik Silva

Corumbá (MS)- O ciclo das águas no Pantanal, sinônimo de renovação de vida e interação  da natureza, não deverá atingir níveis como o que foi registrado em 2014 em toda região de Corumbá. A previsão foi feita pela Embrapa Pantanal que monitora as marcações de inundações no Pantanal.

Após as chuvas que caíram sobre as cabeceiras do Rio e ainda na Bolívia no início do ano o órgão chegou a emitir duas notas informativas pedindo cautela a população ribeirinha para a possibilidade de uma grande cheia na região, mas a expectativa não se confirmou e o nível do Rio Paraguai este ano não deverá ultrapassar a marca dos 4,56 metros de altura, na régua de Ladário. Isso significa uma área menor de inundação no Pantanal, em 2014 a cheia registrou a marca de 5,5 metros, e muitas famílias que vivem no Pantanal, como o caso da comunidade do Paraguai Mirim, tiveram de deixar as casas e procurar abrigo em terras mais altas.

Escolas que funcionam nessas localidades tiveram de ter as aulas suspensas e estradas que fazem o acesso entre o campo e a cidade chegaram a ficar até quatro meses interditadas.

Nível Máximo

Segundo o pesquisador da Embrapa Pantanal Carlos Padovani, o nível do Rio Paraguai já atingiu em 2015 o seu nível máximo e não há expectativa de um crescimento maior do que o registrado até o momento. Com isso acredita-se que essa marca deva se estabilizar e por isso o Pantanal terá níveis de inundações menores.

“Este ano acredito que não vá ter tanto problema com a migração de animais para região urbana, até porque o volume de água será bem menor do que o registrado em 2014”, disse Carlos Padovani.

Animais Silvestres

Com a cheia, muitos animais que vivem no Pantanal buscam abrigo em regiões mais altas da planície e acabam por vezes invadindo a zona urbana da cidade. Foi o que ocorreu em 2014 quando diversos animais silvestres foram vistos circulando entre os municípios de Corumbá e Ladário.

Além de cobras e tamanduás, pelo menos sete onças-pintadas foram vistas na cidade e mobilizaram equipes de buscas, inclusive com a formação de um comitê composto por órgãos militares e ambientais que trabalharam no monitoramento desses animais.

Comentários

%d blogueiros gostam disto: