De um lado, festa, do outro, destruição: Incêndio impressiona na 1ª noite de São João em Corumbá

Você está visualizando atualmente De um lado, festa, do outro, destruição: Incêndio impressiona na 1ª noite de São João em Corumbá
  • Autor do post:
  • Post publicado:22 de junho de 2024

Corumbá (MS)- O Pantanal está em chamas. O cenário de destruição que assola um dos mais ricos e diversos biomas do mundo, teve, em 2024, direito a plateia e música ao vivo. A tradicional “fogueira de São João” parece ter tomado proporções inimagináveis no Pantanal e assusta moradores e visitantes durante as comemorações que seguem na frente do Rio Paraguai.

A primeira noite do tradicional Arraial do Banho de São João, foi marcada por imagens de cortar o coração. Pelo menos de quem ama o Pantanal e sua diversidade, não viu, nesta noite de sexta-feira, 21 de junho, nenhum motivo para se comemorar.

Cenas de destruição se mostraram em tempo real para milhares de pessoas que compareceram ao Porto Geral de Corumbá, palco principal das atividades que levaram, o rito de banhar o santo nas águas do Rio Paraguai, a ser reconhecido como patrimônio imaterial nacional pelo IPHAN.

Publicidade

99 Incêndio

A perplexidade tomou conta das redes sociais em fotos e vídeos impressionantes e assustadoras, a poucos metros do local “sagrado”, onde, em alguns dias, centenas de andores carregando a imagens de São João Batista desceram a ladeira para o tradicional Banho no Rio Paraguai.

Enquanto de um lado havia festa, na outra margem, o fogo sem precedentes consumia toda vegetação e uma densa cortina de fumaça tomava conta da cidade.

A festa conhecida por atrair milhares de pessoas, entre elas políticos e autoridades do estado, talvez sirva para mostrar a eles, a necessidade urgente em se empenhar, não de forma combativa, mas preventiva e principalmente, alternativa às leis e atuação do poder público frente a inegável ação global das mudanças climáticas.

O Pantanal está em chamas e todas as ações desempenhadas por destemidos homens e mulheres do Corpo de Bombeiros, Brigadistas do PrevFogo e Instituições não governamentais que trabalham pela preservação do bioma, parecem não serem suficientes.

O fogo que consome o Pantanal parece estar além dos recursos empregados até aqui.

Trabalho Continua

Enquanto alguns festejam, Bombeiros e Brigadistas trabalham dia e noite na tentativa de, ao menos, minimizar os efeitos e destruição dos incêndios florestais na região.

Na manhã deste sábado, três aeronaves trabalham para apagar o fogo na margem do Rio Paraguai, em frente ao Porto Geral.

A cidade de Corumbá, mais uma vez está encoberta pela fumaça. Segundo informações do Corpo de Bombeiros, o trabalho de combate aos incêndios continuam, na região de Porto Murtinho, Abobral na Estrada Parque, Nhecolândia e Forte Coimbra.

incendio noturno Incêndio

Em Corumbá, três guarnições de Combate a Incêndio Florestal, trabalharam para extinguir as chamas na margem esquerda do Rio Paraguai, com apoio de uma Aeronave Air-Tractor e um helicóptero do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul.

Durante a noite, foi feito o empenho de uma guarnição de Bombeiros, para combater um foco as margens da rodovia BR-262, por volta do Km 700. Por lá seguem os combates com apoio de fazendeiros da região.

Segue ainda o monitoramento na Região do  Parque Estadual das Várzeas do Rio Ivinhema, com focos de calor detectados no município de Naviraí (MS), pela Sala de Situação. 

O trabalho de proteção as pontes de madeira que promovem o acesso às regiões mais afastadas do Pantanal também prosseguem.