MPMS identifica sete pontos que deram origem aos incêndios no pantanal em 2024

incêndios florestais
  • Autor do post:
  • Post publicado:12 de junho de 2024

Sete pontos de ignição confirmados pelo Ministério Público de Mato Grosso do Sul (MPMS) causaram incêndios no Pantanal com a devastação de 12.387,24 hectares no entre os dias 10 de maio e 10 de junho de 2024. O período coincide com a decretação de emergência ambiental no Estado, evidenciando a gravidade da situação.

A identificação e o monitoramento dos incêndios foram realizados pelo Núcleo de Geotecnologias (NUGEO) do MPMS, como parte do Programa “Pantanal em Alerta”. A iniciativa visa auxiliar nas estratégias de prevenção, responsabilização e educação ambiental para combater esse problema recorrente na região.

Investigações em andamento buscam determinar as causas dos incêndios, identificar os responsáveis e verificar se ocorreram em propriedades privadas. A responsabilização dos culpados é um dos principais objetivos da ação, buscando deter a prática criminosa e prevenir novas ocorrências.

Publicidade

99 incêndios no pantanal

Situação de Emergência pelos incêndios no Pantanal
Em 10 dias de incêndios no Pantanal, mais de 8 mil hectares foram devastados pelo fogo

Prevenção

Trabalho preventivo é crucial para evitar futuros incêndios. Segundo o Promotor de Justiça do Núcleo Ambiental, Luciano Furtado Loubet, todas as localidades com focos de incêndios no Pantanal serão visitadas pela Polícia Ambiental, criando uma cultura de responsabilização e dissuadindo novos crimes.

Análise detalhada revela que 8.836,35 hectares das áreas queimadas estão em território brasileiro, enquanto 3.550,79 hectares se encontram em país vizinho. A análise remota de cicatrizes de incêndios permitiu identificar sete pontos de ignição inicial, encontrados em seis imóveis rurais e uma área sem cadastro no Cadastro Ambiental Rural (CAR). Os incêndios atingiram cerca de vinte propriedades rurais no Pantanal Sul-mato-grossense.

incêndio
Fogo atinge região do Canal do Tamengo / Foto: Leonardo Silva

As áreas afetadas ainda sofrem com a propagação dos incêndios, exigindo esforços contínuos das autoridades para conter as chamas e minimizar os danos ambientais.

Ações judiciais

Após a vistoria da Polícia Militar Ambiental, os relatórios serão encaminhados às Promotorias de Justiça competentes para as providências cabíveis serem tomadas, incluindo a responsabilização dos culpados e a implementação de medidas preventivas.