Controle aduaneiro reduz tráfico de insumos para refino de cocaína na fronteira com a Bolívia

Você está visualizando atualmente Controle aduaneiro reduz tráfico de insumos para refino de cocaína na fronteira com a Bolívia
  • Autor do post:
  • Post publicado:12 de dezembro de 2023

A Receita Federal em Corumbá, com o apoio da Divisão de Vigilância e Repressão na 1ª Região Fiscal, intensificou o controle aduaneiro na fronteira com a Bolívia e alcançou bons resultados na redução do tráfico de insumos para cocaína.

Desde setembro de 2021, as ações estratégicas da Receita Federal resultaram em uma apreensão recorde de precursores químicos destinados à fabricação de cocaína na Bolívia, marcando um avanço significativo no combate ao tráfico internacional de drogas.

Controle Aduaneiro

Em parceria com a Polícia Federal, a FELCCN Santa Cruz e a Agência Brasileira de Inteligência, a Receita Federal apreendeu mais de 450 mil litros de acetato de etila, um solvente volátil essencial na etapa intermediária entre a cocaína base e o cloridrato de cocaína. Essa substância é obtida a partir da reação de ácido acético com etanol, na presença de ácido sulfúrico.

Publicidade

99 Controle aduaneiro

receita federal3 Controle aduaneiro

O monitoramento eficiente desses precursores químicos, conforme estabelecido na Lei 10.357 e no decreto n.º 4262 de 10/06/2002, revelou-se eficaz na redução do tráfico de insumos. A Receita Federal em Corumbá fechou o ano de 2023 com uma redução de aproximadamente 70% no índice de exportação de acetato de etila pelo Porto Seco.

Além do acetato de etila, a Receita Federal apreendeu outros insumos, como peróxido de hidrogênio e ácido bórico, mostrando o comprometimento em acompanhar toda a cadeia de precursores químicos. Essas ações minuciosas evitaram a produção de cerca de 35 toneladas de cocaína, considerando a proporção de 13 kg de acetato para 1 kg de cocaína.

controle aduaneiro

A análise dos dados revela que a queda no tráfico desses insumos em 2022 e 2023 está diretamente relacionada às operações de apreensão e, principalmente, ao reforço do controle aduaneiro. Se em 2020 a queda pode ter sido influenciada pela pandemia, é inegável que a atuação mais rigorosa da Receita Federal desempenhou um papel importante nos resultados alcançados nos últimos anos.