Boliviano morre após ingerir 35 cápsulas de cocaína e corpo é abandonado na fronteira

Você está visualizando atualmente Boliviano morre após ingerir 35 cápsulas de cocaína e corpo é abandonado na fronteira
  • Autor do post:
  • Post publicado:6 de dezembro de 2023

Puerto Quijarro (BO) — Um homem de 49 anos, identificado como Bonifácio Choque Cruz, morreu após engolir 35 cápsulas de cocaína que pretendia levar para o Brasil através da fronteira entre os municípios de Puerto Quijarro (na Bolívia) e Corumbá. O seu corpo foi encontrado com um saco preto na cabeça no meio de uma via pública na estrada que leva a Mutún, no município de Puerto Suárez, na Bolívia.

Segundo informações da imprensa local, a vítima era natural de Potosí e foi achado sem vida por moradores da região entre alguns depósitos de lixo nas laterais dos trilhos do trem na manhã de quarta-feira, 6 de dezembro.

Conforme apontou as investigações, ele teria sido obrigado a ingerir as cápsulas da droga por cinco pessoas que o hospedaram em um quarto alugado em Puerto Quijarro.

Publicidade

99 ingerir

Homem morre após ingerir cocaína
Corpo foi abandonado em meio a um matagal na fronteira

Conforme o comandante de Puerto Suárez, coronel Javier Lora Arandia, uma das cápsulas estourou dentro do seu organismo, causando uma intoxicação que acarretou a sua morte. As pessoas que estavam com ele, ao perceberem que o indivíduo havia falecido, o abandonaram no quarto e fugiram do local.

O corpo de Choque Cruz foi retirado do quarto pelos proprietários da casa alugada, que não comunicaram o fato à polícia e o deixaram na estrada que leva a Mutún.

Diante dos fatos, o Ministério Público da Bolívia ordenou a prisão dos donos da casa onde a vítima estava hospedada. Além disso, a Força Especial de Combate ao Narcotráfico iniciou uma investigação paralela para identificar e localizar as cinco pessoas envolvidas no caso.

Familiares da vítima foram a Puerto Suárez para resgatar o seu corpo e levá-lo para o departamento de Potosí. No Ministério Público, eles afirmaram desconhecer que o homem havia viajado para região de fronteira com o intuito de levar entorpecentes até o Brasil.