Em seis meses programa Caravana da Saúde atendeu 70 mil pessoas em MS

  • Autor do post:
  • Post publicado:28 de novembro de 2022

A Caravana da Saúde, por meio dos projetos ‘Opera MS’ e ‘Examina MS’, representa para 70 mil moradores de Mato Grosso do Sul atendidos pelo programa, a oportunidade de um novo recomeço e bem-estar. A nova edição chegou no momento exato – em dezembro de 2021 –, após a Pandemia do Coronavírus potencializar, por quase dois anos, as cirurgias eletivas e exames diagnósticos nos 79 municípios de Mato Grosso do Sul.

Na avaliação do secretário de Estado de Saúde, Flávio Britto, a Caravana da Saúde foi positiva. “Nós superamos verdadeiros índices anuais em apenas seis meses de execução do programa. Foi um sucesso esta iniciativa implantada pelo governador Reinaldo Azambuja. Nós conseguimos reduzir as filas de espera em diversos municípios de nosso Estado”.

Britto ainda destaca que o sucesso do ‘Opera MS’ e ‘Examina MS’ ocorreu graças às parcerias com os municípios e os diversos estabelecimentos de saúde existentes em todas as regiões de Mato Grosso do Sul, ação que fortaleceu ainda mais a Regionalização da Saúde no Estado.

Publicidade

99

“Ao todo, 30 municípios fizeram adesão aos projetos somados aos 39 estabelecimentos de saúde composto por hospitais públicos, contratualizados e privados, além das clínicas particulares. Juntos, todos realizaram 76.300 procedimentos dos quais 66.173 foram exames diagnósticos e 10.127 foram cirurgias eletivas. Nesta temporada foram oferecidos mais de 90 tipos de procedimentos sendo alguns nunca realizados em edições anteriores da Caravana da Saúde. Além disso, com apoio do governador nós prorrogamos por mais um mês o programa, até 30 de novembro, para que as cirurgias e exames fossem realizados”, comemora o secretário.

Índices recordes

Para a médica Marielle Alves Correa Esgalha, coordenadora de Projetos Estratégicos da SES e responsável pela Caravana da Saúde, o Programa alcançou índices de excelência no Estado. Em seis meses de execução da Caravana da Saúde, em média 388 pessoas foram atendidas por dia pelos projetos ‘Opera MS’ e ‘Examina MS’ no Estado.

caravana2
Marielle Alves Correa Esgalha: feliz em participar do Caravana da Saúde

“Isto é emocionante. Mostra que este programa é um sucesso e cumpriu com a sua missão atendendo a quem mais precisava de uma cirurgia eletiva ou exame diagnóstico. Por exemplo, somente no ‘Opera MS’, nós superamos em seis meses o equivalente a produção de um ano. Enquanto a média anual de produção é de 7,7 mil cirurgias ao ano, nós já realizamos 8,8 mil cirurgias em seis meses”, destaca a médica da SES. 

Outro ponto importante é quanto ao ‘Examina MS’. “Nós realizamos 66 mil exames diagnóstico de alto custo no período de seis meses. Quando olhamos a produção anual que é de 150 mil exames/ano, grande parte destes procedimentos é composto de exames de baixo custo, como um ultrassom, por exemplo. Agora, quando olhamos para os que foram realizados pelo ‘Examina MS’ percebemos que foram executados exames de alta complexidade como ressonância e tomografia, sendo estes de alto custo para a população”.

caravana3

A Caravana da Saúde ainda oportunizou que os hospitais que aderiram ao programa, sendo eles públicos, privados ou contratualizados, além das clínicas particulares participantes, a promoção de economicidade de equipes médica ofertando a população vagas em horários diferenciados. Permitiu ainda que as tabelas do programa fossem iguais as praticadas no mercado sendo ofertada a paridade de preços tanto nos serviços públicos quanto no privado.

“A Caravana da Saúde ainda permitiu que municípios pequenos descobrissem o seu potencial, mostrassem força para realizar procedimentos jamais imagináveis e sendo sede para receber pacientes de outros municípios. Isto permitiu que muitos pacientes evitassem percorrer grandes distâncias para fazer uma cirurgia ou exame diagnóstico e reforçando a importância do modelo da Regionalização da Saúde em nosso Estado”, detalha Marielle.

Os municípios com as maiores produções em procedimentos foram: Fátima do Sul, Santa Rita do Pardo, Campo Grande, Anastácio, Cassilândia, Ivinhema e Camapuã. “E o mais importante de tudo isso é que a nossa equipe visitou mais de 15 municípios sendo eles executantes ou solicitantes para oferecer apoio técnico ao programa. Nós caminhamos junto com eles desde o início do programa para que conseguíssemos alcançar excelentes resultados. Se nós tivéssemos mais tempo, certamente faríamos ainda mais procedimentos”.

Oportunidade de um novo recomeço

O ‘Opera MS’ representa para o mecânico Maurício Bezerra da Rocha, de 60 anos, residente no município de Dourados, um novo recomeço. Ele foi um dos 150 pacientes que passaram por uma cirurgia de catarata no Hospital Elmíria Silvério Barbosa, em Sidrolândia, que abrigou diversos pacientes de outros municípios do Estado.

caravana4
Mauricio Bezerra da Rocha poderá agora renovar a sua CNH

No caso de Maurício, a catarata já o impossibilitava de trabalhar. “Tenho uma oficina mecânica, não estava mais enxergando e não conseguia trabalhar. Por não enxergar bem, acabei perdendo a minha carteira de motorista. Então, dei entrada pelo SUS lá em Dourados e consegui fazer a cirurgia que precisava aqui em Sidrolândia. Fui muito bem recebido aqui pelo hospital que possui uma equipe muito boa. Agora, depois da cirurgia, o primeiro passo é renovar a minha carteira de motorista e voltar a trabalhar na minha oficina”, comemora o idoso.

caravana5
Isaura Arantes

Apta à mesma cirurgia, a dona de casa Isaura Arantes Iara, de 68 anos, residente em Nova Andradina, conta que foi atingida pela pandemia e que precisou esperar dois anos até que surgisse a oportunidade de realizar a cirurgia de catarata.

“Não estava mais enxergando quando procurei um médico, fiz todos os exames e daí veio à pandemia e parou tudo. Quando melhorou e voltou esse programa procurei a Secretaria Municipal de Nova Andradina, que no mesmo instante me chamou para o exame e, logo depois, a cirurgia aqui em Sidrolândia. Antes, quando eu limpava a casa ficava olhando para o chão para ver se via alguma sujeira, mas não conseguia enxergar nada, agora isso vai mudar e fico muito feliz porque vai ajudar muito no meu dia a dia. Acho que o governo deveria continuar fazendo programas assim para ajudar a todos que precisam de uma cirurgia ou exame”.

caravana6
Devair Pizone

Devair Pizone, de 64 anos, residente no município de Bodoquena conta que desde 2014 apresenta problemas na visão e que foi intensificada por seqüelas de outra doença.

“Desde esta época tentava pegar um óculos, mas não conseguia. Precisei fazer um exame, mas não o fiz por ser muito caro. Mais recente, há uns três meses voltei a procurar o médico e consegui o encaminhamento, fiz a consulta e me chamaram aqui para Sidrolândia. Quando cheguei, achei que era para pegar um óculos e me disseram que eu iria fazer a cirurgia porque seria necessário, até assustei, mas não tenho o que reclamar, o pessoal daqui é atencioso e eles sabem que mexer com ‘veio’ não é fácil. Agradeço a todos pela oportunidade”.

caravana7
Ciria Gonçalves Torres

Para a Ciria Gonçalves Torres, de 68 anos, residente no município de Bodoquena, a realização da cirurgia representa “uma benção dos céus” e para Quitéria Orelina Batista de Oliveira, 75 anos, residente em Nova Andradina, “um novo recomeço para a vida”.

Parceria com hospitais e municípios

A Diretora Administrativa do Hospital Elmíria Silvério Barbosa, de Sidrolândia, Roseli Correia, destaca a importância deste programa e a parceria com o Governo do Estado.

“A Caravana da Saúde por meio dos projetos ‘Opera MS’ e ‘Examina MS’ é um programa muito bonito e conseguimos atender grande parte da população que estava na fila. Para nós é muito gratificante ver a alegria do paciente ao ser atendido. Além das cirurgias de catarata, nós também fizemos cirurgia-geral, ortopedia e cirurgia ginecológica. Nós estamos felizes em atender essa demanda do Estado”.

caravana8
Roseli Correa, diretora do hospital de Sidrolândia

A secretária municipal de Saúde de Nova Alvorada do Sul, Aline Mesquita Pereira, afirma que a Caravana da Saúde acabou com as filas de espera no município. “Eliminamos as nossas filas em até um ano de vários exames e cirurgias. Realizamos muitas cirurgias de catarata e fizemos ressonância onde nós tínhamos uma fila de mais de um ano de pessoas que estavam aguardando por este exame. Além disso, fizemos também cirurgias ortopédicas. Nova Alvorada do Sul fica muito agraciada com o Governo do Estado por todas as cirurgias realizadas em nosso município”. 

Outro a comemorar é o secretário municipal de Saúde de Costa Rica, Jovenaldo Francisco dos Santos.

“Nós agradecemos ao Governo do Estado pelo que fez aqui em nosso município. Com a Caravana da Saúde realizamos vários procedimentos com o ‘Opera MS’ e fomos beneficiados com outros tipos de procedimentos. A Caravana da Saúde é um modelo que deve ser copiado pelo país porque só assim, vamos conseguir aliviar a dor dos nossos semelhantes. Agradeço a todos e em especial ao governador e ao secretário de Saúde, Flávio Britto”.

Para a presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Mato Grosso do Sul (COSEMS/MS) e Secretária Municipal de Saúde de Santa Rita do Pardo, Maria Angélica Benetasso, a Caravana da Saúde foi importante para todos os municípios.

“Houve uma significativa redução das filas de esperas para exames e cirurgias, que ficaram represados devido à pandemia, tanto de cirurgias ortopédicas, oftalmológicas e as mais diversas especialidades, alguns praticamente zeraram as filas. Com o apoio do Governo do Estado está sendo efetivado a regionalização da saúde, beneficiando todos os municípios e atendendo a quem mais precisa”.