Procurado por matar irmã em Campo Grande é preso e diz que crime foi um “acidente”

You are currently viewing Procurado por matar irmã em Campo Grande é preso e diz que crime foi um “acidente”
  • Post author:

Investigado por matar a irmã, Patrícia Benites, de 31 anos, foi preso na manhã deste domingo (29), por um policial à paisana, próximo Anel Viário de Campo Grande. O principal suspeito, de 33 anos, disse durante a prisão que não teria matado a vítima, que tudo teria sido um ‘acidente’.

PUBLICIDADE

O rapaz foi preso após denúncias de moradores pelo 190, onde informaram que o viram na região, durante a última sexta-feira (27) e sábado (28), depois de reconhecerem a imagem dele. Foram feitas diligências, mas sem sucesso. Na manhã de hoje, um policial lotado no Copom (Centro de Operações da Polícia Militar), saindo do plantão, quando o viu atravessando a BR-262, para se esconder em um matagal.

Durante a prisão, ele não apresentou resistência e se entregou. Entretanto, disse negou a autoria do crime, dizendo que teria acontecido um acidente.

O policial pediu apoio da PM e foi levado para interrogatório na Cepol (Centro Especializado de Polícia Integrada). Ele vai responder por evasão, por ter rompido a tornozeleira, e investigado pelo feminicídio da própria irmã.

Irma foi morta estrangulada

Patrícia Benites, de 31 anos, foi assassinada por estrangulamento pelo próprio irmão na madrugada desta sexta-feira (27), na casa da vítima, no Bairro Tiradentes, em Campo Grande. Há suspeita de que a vítima também tenha sido estuprada. O caso foi descoberto somente no início da noite, quando familiares encontraram o corpo em uma espécie de cova improvisada atrás do tanque da residência.

PUBLICIDADE
Corpo da Vítima foi encontrado sob entulho perto embaixo de um tanque / Fotos: Adriano Fernandes

No local do crime, o suspeito é usuário de drogas e teria cometido o crime por volta da 1h da madrugada. Ele passou o dia tentando esconder o corpo da irmã, improvisando uma cova.

Assim, conforme familiares da vítima, o rapaz cavou um buraco atrás do tanque da casa da mulher e encobriu com madeiras.

As informações levantadas pela reportagem dão conta de que o suspeito chama-se Ninho, é usuário de drogas e teria sido capturado pela Polícia Militar. Ele já tem passagem por estupro e estaria usando tornozeleira eletrônica.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE