Prefeitura de Corumbá não organiza ruas e numeração e deixa milhares sem receber correspondências

You are currently viewing Prefeitura de Corumbá não organiza ruas e numeração e deixa milhares sem receber correspondências
Foto: Divulgação

Problema que dura anos, moradores de várias localidades em Corumbá não conseguem receber correspondência e entregas por estarem em um “vazio” de endereço. Tanto a Prefeitura, como os Correios ainda não conseguiram solucionar essa situação, que atinge mais de 2 mil moradores do município. Essas pessoas vivem, principalmente, em sete bairros e loteamentos localizados na parte alta. Alguns endereços com a mesma falta de organização também são encontrados na parte baixa.

PUBLICIDADE

Quem vive no Jatobazinho, Jardim Aeroporto, Residencial Flamboyant I, II e III e Residencial Corumbella, por exemplo, estão fora do mapa de entrega dos Correios. Ano passado, já houve tratativas entre a Prefeitura e os Correios para que houvesse um ordenamento dos endereços, mas não houve medidas eficazes aplicadas ainda.

Nesta quarta-feira (18), o superintendente dos Correios em Mato Grosso do Sul, Flávio Luiz Dias Leal, veio a Corumbá para retomar tratativas para adequação. Houve reunião com o prefeito Marcelo Iunes (PSDB). Participaram do encontro outras autoridades, entre elas o gerente da Central de Distribuição dos Correios em Corumbá, Robson Araújo.

Entre as medidas que são necessárias para incluir bairros na rota de entrega é regularizar a numeração de casas e ordenar centenas de ruas. A etapa atual é de estabelecer requisitos básicos que os bairros e os loteamentos precisam ser enquadrados. Depois disso, a Prefeitura de Corumbá deverá implementar as medidas, algo que o governo municipal ainda não conseguiu desenvolver há quase 10 anos.

O prefeito Marcelo Iunes reconheceu que diante da estrutura da Prefeitura o ordenamento precisará ser feito bairro por bairro. Não há prazo estabelecido para que essa organização seja completada e os moradores possam receber correspondência.

PUBLICIDADE

Entre os problemas que pessoas que vivem nessas áreas enfrentam está o fato de não receber entregas de banco, como a Caixa Econômica Federal, que atua em diferentes serviços de assistência e distribuição de recursos, com benefícios diversos.

As moradias não regularizadas estão inseridas nesse cenário também. Só em Corumbá há 4 mil casas em situação irregular. A Prefeitura promete implantar um serviço de regularização de lotes e edificações em 1,4 mil imóveis ainda neste ano.

PUBLICIDADE

Deixe um comentário