Felcn identifica laboratório de cocaína na fronteira de US$ 500 mil

You are currently viewing Felcn identifica laboratório de cocaína na fronteira de US$ 500 mil

Autoridades de segurança da Bolívia identificaram dois laboratórios de produção de cocaína em região de fronteira com o Brasil, em área entre Mato Grosso do Sul e Mato Grosso. De Corumbá, o local deve ficar pouco mais de 1 hora de voo. O monitoramento para identificar o local foi feito após várias investigações e desde quarta-feira passada (4) a Força Especial de Luta contra o Narcotráfico acompanha essa situação.

PUBLICIDADE

O laboratório maior identificado ocupa uma área de 5 hectares, onde havia 17 casas, e ficava em meio a mata fechada, no Parque Noel Kempff Mercado. O acesso era possível apenas por embarcação, após 40 minutos de viagem, ou aéreo.

No sábado (7), o governo boliviano divulgou mais detalhes sobre esse trabalho investigativo. O ministro de governo, Eduardo Del Castillo, ainda viajou até o local para acompanhar o trabalho da Força Especial de Luta contra o Narcotráfico, divisão especializada da polícia daquele país para atuar contra o tráfico de drogas.

De Corumbá, os laboratórios, avaliados em US$ 500 mi, ficam a mais de 600 km por meio terrestre, porém no local onde havia os equipamentos foram encontrados insumos como o acetato de etila. Esse tipo de química tem sido apreendida na região de Corumbá pela Polícia Federal entre ano passado e esse ano, sendo um dos principais insumos utilizados na produção de cocaína que é traficada para o Brasil.

PUBLICIDADE

Ainda não se sabe se esse laboratório identificado era um dos locais que fornecia droga enviada para o país, passando tanto por Mato Grosso, como por Mato Grosso do Sul. Autoridades brasileiras ainda vão acompanhar o caso, conforme apurado.

PUBLICIDADE

No sistema estruturado para produção do entorpecente havia geradores de energia instalados em meio ao mato, casas com estrutura para abrigar até 36 pessoas e postos de guarda montado ao longo do acesso para inibir fiscalizações, apesar do difícil acesso. Durante a fiscalização para desmontar o laboratório, 95 quilos de cloridrato de cocaína foram apreendidos. O laboratório podia produzir na média de 100 a 150 kg da droga diariamente.

O governo boliviano não divulgou a prisão de suspeitos ou de pessoas que estavam nas proximidades da região, que fica a cerca de 600 km de Santa Cruz de la Sierra.

No sábado, em uma ocorrência paralela, a Força Especial de Luta contra o Narcotráfico identificou que um helicóptero possivelmente brasileiro caiu na região de San Ignácio de Velasco, que fica a 580 km de Corumbá, em área que leva ao acesso aonde foram localizados os laboratórios de cocaína. Dentro da aeronave foram encontrados 270 kg de cocaína. Três pessoas foram presas, dois bolivianos (Leodan Choma Sibron e Genaro Burgos Tomicha) e um paraguaio.

“Nossas forças da ordem estiveram no local do fato e encontraram roupas masculinas, além de uma calça que tinha um cartão de identidade paraguaia com o nome de Javier Escobar Britez, que estaria pilotando o helicóptero marca Robinsson, e é ex-militar da República Paraguai”, detalhou o ministro do governo, Eduardo Del Castillo, em rede social.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Deixe um comentário