Músicos de MS estão em turnê com Nova Orquestra e Programa Vale Música

You are currently viewing Músicos de MS estão em turnê com Nova Orquestra e Programa Vale Música
  • Post author:

Nove músicos de Mato Grosso do Sul, do Instituto Moinho Cultural Sul-Americano, participam de turnê, neste mês de abril, com integrantes da Nova Orquestra e outros jovens músicos do Programa Vale Música.

PUBLICIDADE

O concerto inédito “Exagerado”, com direção artística do maestro Eder Paolozzi, regente titular na Nova Orquestra e da Funk Orquestra, homenageará o irreverente e talentoso Cazuza, ícone da música nos anos 1980 e responsável por inúmeras canções que fazem parte da memória afetiva do público brasileiro.

O grupo apresentará versões orquestradas de hits como “Ideologia”, “O nosso amor a gente inventa”, “Pro dia nascer feliz”, “Codinome Beija-Flor”, “O Tempo não Para”, “Exagerado”, entre outros. A turnê estreia no Rio de Janeiro nesta terça-feira (05/04), um dia após o aniversário do cantor e compositor carioca, que faria 64 anos em 2022. Em seguida, segue para Vitória (06/04), Belo Horizonte (08/04) e Belém (10/04).

O concerto “Exagerado” é patrocinado pelo Instituto Cultural Vale, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura. O projeto tem a benção de Lucinha Araújo, mãe de Cazuza: “Fico muito emocionada quando homenageiam meu filho, ainda mais com uma orquestra”.

Para Mateus Simões, sócio-diretor da Agência Olga, criadora da Nova Orquestra, o repertório do artista representa o Brasil. “A Nova Orquestra nasceu para ter a cara do Brasil, e nada representa mais o nosso país que a união de várias cidades e o repertório do mestre Cazuza. Não vemos a hora de cair na estrada e entregar essa experiência para o público e músicos”, comenta.

PUBLICIDADE

A regência ficará por conta de Renan Cardoso, maestro principal da Orquestra Jovem Vale Música Belém, professor de violino do Instituto Estadual Carlos Gomes e integrante da Camerata FAM e do Quarteto de Belém.

“Para o Instituto Cultural Vale, é uma honra estar junto com a Nova Orquestra e jovens talentos celebrando Cazuza. E é inspirador que essa celebração aconteça por meio dos jovens do nosso programa de formação musical, o Vale Música, com regência do maestro Renan Cardoso, que ingressou no programa com apenas oito anos e hoje é maestro principal da Orquestra Jovem Vale Música Belém. Esse encontro certamente é um presente para o público”, diz Hugo Barreto, diretor-presidente do Instituto Cultural Vale.

Elenco

O elenco é formado por participantes do programa Vale Música de Mato Grosso do Sul, Espírito Santo e Pará e integrantes da Nova Orquestra, do Rio de Janeiro. Os participantes do Moinho Cultural que integram o Vale Música e vão participar do concerto são: Caio Fortunato de Haro (viola), Gleison da Silva Ferreira (violino), Camila Gabriela Caceres (viola), Diego Alberto Anez (viola), Roque Junior Rosa (violino), Emanuel Teixeira e Silva (viola), Flávia Carol Sanches (violino), Melissa Wiletty Lazo (violino) e João Gabriel Cândido (violino).

Essa é a segunda parceria da Nova Orquestra com o Vale Música, sendo a primeira com apresentações presenciais. Além disso, parte desses jovens de Mato Grosso do Sul está tendo a oportunidade de, mais uma vez, se apresentar fora do estado. Em fevereiro deste ano, alguns deles realizaram dois concertos na Expo Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, junto com outros integrantes da Orquestra Vale Música.

PUBLICIDADE

“Estou animado para fazer outra apresentação maravilhosa e também estou emocionado, pois não esperava ter todas essas oportunidades. A música transformou a minha vida em todos os sentidos. Retribuo com o meu melhor, estudando para representar a cultura brasileira e sul-mato-grossense da melhor forma possível”, conta o violinista Roque Junior Rosa.

Sobre a Nova Orquestra

Projeto criado pela Agência Olga em 2019, a Nova Orquestra tem o objetivo de promover a democratização e o acesso a peças clássicas e concertos, surpreendendo o público com sons inesperados. Já no primeiro ano de existência, a Nova Orquestra se apresentou no Game XP, o maior GamePark do mundo, e no palco Sunset do Rock in Rio, ao lado dos rappers Rael, Agir, Baco Exu do Blues e Rincon Sapiência.

Sobre o Instituto Moinho Cultural Sul-Americano

Inaugurado em Corumbá (MS), em 2004, o Moinho Cultural é uma OSC que oferece para crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social de Corumbá, Ladário, Puerto Suarez e Puerto Quijarro, aulas de dança, música, tecnologia e informática.

A formação continuada oferecida pela instituição tem duração de até oito anos. O Moinho também atua na formação de intérpretes criadores para jovens e adultos, com a Companhia de Dança do Pantanal, Orquestra de Câmara do Pantanal e Núcleo de Tecnologia.

A missão da instituição é diminuir a vulnerabilidade social na região de fronteira Brasil-Bolívia, por meio do acesso a bens culturais e tecnológicos. Desde o início das atividades, mais de 23 mil crianças e adolescentes já foram atendidos pelo Moinho.

Atualmente, o Moinho Cultural conta com o patrocínio máster via Lei de Incentivo Cultural do Instituto Cultural Vale, bem como, patrocínio da Bellalluna Participações LTDA, Brinks, BTG Pactual, Carai Empreendimentos LTDA, Comper, Instituto Itaú Cultural, Hinove, Rodobens e Criança Esperança, além da a parceria da J.Macêdo, Itaú Social e FecomércioMS-SESC.

São parceiros institucionais a Fundação de Cultural de Mato Grosso do Sul, Prefeitura de Corumbá, Prefeitura de Ladário, Prefeitura de Puerto Suárez, Prefeitura de Puerto Quijarro, Instituto Homem Pantaneiro, IFMS, UFMS, Acaia Pantanal e outros doadores pessoa física e jurídica.

Sobre o Programa Vale Música

Projeto autoral do Instituto Cultural Vale, o Programa Vale Música é uma rede colaborativa de ensino e aprendizagem entre estudantes de polos musicais em quatro estados – Pará, Espírito Santo, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul – e profissionais das maiores orquestras do país.

Ao todo, envolve cerca de 250 profissionais e mais de 1.000 alunos em intercâmbios, aulas e residências artísticas. São parceiras do Programa Vale Música a Orquestra Sinfônica Brasileira (OSB), a Orquestra Ouro Preto, a Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp) e a Nova Orquestra, patrocinadas por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

PUBLICIDADE