Cia de Dança do Pantanal realiza segunda etapa da seleção de bailarinos

Você está visualizando atualmente Cia de Dança do Pantanal realiza segunda etapa da seleção de bailarinos
Bailarino participam de seleção para integrarem a Cia de Dança do Pantanal / Foto: Divulgação
  • Autor do post:
  • Post publicado:1 de março de 2022

A Cia de Dança do Pantanal, do Instituto Moinho Cultural Sul-Americano, de Corumbá, começou ontem (28) a segunda etapa da seleção de novos bailarinos. Para a segunda etapa, foi preparada uma imersão, que vai até sexta-feira (4), para os bailarinos selecionados na primeira etapa da seleção, além dos integrantes de 2021.

Durante os cinco dias de imersão com a madrinha da Cia de Dança do Pantanal, Beatriz de Almeida e coreógrafo Chico Neller, ambos de Campo Grande, todos os candidatos e bailarinos estão sendo avaliados e reavaliados para integrar o grupo, que passa por reformulação este ano.

“Pensamos fazer uma verdadeira imersão para que os candidatos conheçam a Cia de Dança do Pantanal, tenham uma vivência do que esperamos e queremos. Por isso, trouxemos esses dois convidados que fazem parte da história da nossa companhia, justamente para permitir, de fato, essa experiência. Para este ano, 2022, temos grandes sonhos para realizar e precisamos estar preparados, por isso também os bailarinos que já integram a companhia, passam por reavaliação”, afirma a diretora executiva da Moinho Cultural, Márcia Rolon.

Publicidade

99

Na primeira etapa da seleção, mais de 30 bailarinos se inscreveram. Foram selecionados candidatos de Mato Grosso do Sul, Distrito Federal e São Paulo.

cia de danca2
Seleção segue até sexta-feira (4)

A Cia de Dança do Pantanal completa cinco anos em 2022. Criada em Corumbá, dentro do Moinho Cultural, a companhia tem o objetivo de divulgar a dança e o Pantanal, com repertórios que incluem peças clássicas e contemporâneas.

Instituto Moinho Cultural Sul-Americano

Inaugurado em Corumbá (MS), em 2004, o Moinho Cultural é uma OSC que oferece para crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social de Corumbá, Ladário, Puerto Suarez e Puerto Quijarro, aulas de dança, música, tecnologia e informática. A formação continuada oferecida pela instituição tem duração de até oito anos.

O Moinho também atua na formação de intérpretes criadores para jovens e adultos, com a Companhia de Dança do Pantanal, Orquestra de Câmara do Pantanal e Núcleo de Tecnologia. A missão da instituição é diminuir a vulnerabilidade social na região de fronteira Brasil-Bolívia, por meio do acesso a bens culturais e tecnológicos. Desde o início das atividades, mais de 23 mil crianças e adolescentes já foram atendidos pelo Moinho.

Atualmente, o Moinho Cultural conta com o patrocínio máster via Lei de Incentivo Cultural do Instituto Cultural Vale, bem como, patrocínio da Bellalluna Participações LTDA, Brinks, BTG Pactual, Carai Empreendimentos LTDA, Comper, Instituto Itaú Cultural, Hinove, Rodobens e Criança Esperança, além da a parceria da J.Macêdo, Itaú Social e FecomércioMS-SESC.

São parceiros institucionais a Fundação de Cultural de Mato Grosso do Sul, Prefeitura de Corumbá, Prefeitura de Ladário, Prefeitura de Puerto Suárez, Prefeitura de Puerto Quijarro, Instituto Homem Pantaneiro, IFMS, UFMS, Acaia Pantanal e outros doadores pessoa física e jurídica.