Em um mês, contaminações por covid-19 crescem 80% em Corumbá

You are currently viewing Em um mês, contaminações por covid-19 crescem 80% em Corumbá
Secretário de Saúde afirma que cada unidade conta com dois médicos plantonistas
  • Post author:

As informações divulgadas pela Secretaria Municipal de Saúde de Corumbá, dão o tom de alerta e preocupação com o retorno do avanço da Covid-19 no município. Embora se digam preocupados, nenhuma ação efetiva foi adotada para diminuir a taxa de contágio e tampouco, para ampliar o atendimento à população na rede municipal de saúde.

PUBLICIDADE

O único esforço declarado até o momento sãos os pedidos para que a população busque a conclusão do ciclo vacinal e tomem as doses destinadas para reforço que se acumulam na cidade devido a baixa procura pelos imunizantes.

Segundo dados divulgados pela secretaria, são pelo menos 37 mil pessoas que teriam deixado de tomar a segunda dose na cidade.

PUBLICIDADE

Nos últimos dias a secretaria municipal de saúde também tem atualizado as informações referentes aos dados dos boletins epidemiológicos que ficaram represados em decorrência de problemas ocasionados no sistema nacional devido a um ataque Hacker.

Os dados também revelam uma tendência preocupante de crescimento de casos na cidade. Do dia 27 de dezembro até o dia 05 de janeiro, foram inseridos no sistema mais 210 casos confirmados de Covid-19, aumentando para 23 a média diária de contaminações no município. A secretaria no entanto, afirma que os dados são referentes desde o dia 11 de dezembro.

Em dezembro Corumbá registrou 342 novos casos, em novembro 194, um aumento de 80% . Se comparado com o mês de outubro, quando o município registrou apenas 43 casos da doença o número salta para 800% de aumento.

PUBLICIDADE
contaminacoes

O surto de doenças respiratórias em decorrência da gripe ocasionada pelo vírus influenza, agrava a situação e tem gerado um verdadeiro caos na saúde do município.

Os dois únicos pontos de atendimentos emergenciais na cidade, vem há mais de duas semanas sendo alvo de criticas da população devido o baixo número de profissionais médicos e a demora no atendimento.

A cidade é também, dentro do estado, o local com o maior número de dupla contaminação pelo vírus influenza, concomitante ao Coronavirus. Em Mato Grosso do Sul, até o momento seis casos de coinfecção denominado “Flurona” foram diagnosticados, quatro deles em Corumbá, sendo duas crianças de 9 anos, um homem de 55 anos e um bebê de apenas 5 meses de idade.

Apesar do crescente número de casos, nenhuma medida extrema foi adotada pela Prefeitura e secretaria municipal de saúde para enfrentar a nova onde de contaminações virais.

Em Campo Grande por exemplo, a prefeitura determinou a contratação de 120 novos profissionais médicos para atender o aumento da demanda na procuro pelos serviços de saúde, além da colocação de tendas, em diversas unidades médicas para separação e priorização do atendimento aos pacientes que apresentarem sintomas das doenças.

Surto no Estado

Mais de 700 novos casos de covid-19 foram registrados nas últimas 24 horas em Mato Grosso do Sul. A afirmação partiu do Secretário Estadual de Saúde Geraldo Resende que classificou o episódio como “estrondoso”.  Até ontem, o estado contabilizava uma média de 100 casos diários.

Os números fizeram a pasta tomar uma série de medidas para tentar conter o novo surto da doença.

“Estamos fazendo reuniões o tempo todo, discutindo este cenário que está se apresentando, com crescimento muito grande. A média de 100 para 821 casos é um número estrondoso e mostra o crescimento da doença, principalmente entre os não vacinados, aqueles que não tiveram o ciclo completo e os que não tomaram a dose de reforço”, comentou Resende.

Mesmo sem óbitos, o secretário fala que o surto é preocupante, já que, concomitante a isso, temos os casos de Influenza e Flurona.

“É um surto que está ocorrendo em todo o país, com um crescimento também estrondoso da Influenza. Estamos tomando decisões e o principal é aumentar a testagem em todos os municípios, fazendo monitoramento direto nas unidades de saúde”, explicou.

Cidade do interior também vive ‘surto’

Em Ribas do Rio Pardo, por exemplo, a cidade chegou a comemorar zero internações e sequer qualquer investigação de Covid, no último mês de dezembro, agora voltou a ter um cenário preocupante: dezenas de confirmações de novos casos nos últimos dias, gente chegando na cidade em busca de emprego já contaminada e um caso positivo para H3N2.

“Nós estamos com 40 casos positivos, sendo que 18 deles foram confirmados nessa quarta-feira (5). Todos eles estão em tratamento domiciliar. A cidade esteve vários dias com zero casos e agora tivemos que voltar com o atendimento no que chamamos de Centro de Covid”, afirmou ao Jornal Midiamax o secretário de saúde do município, Matheus Bolis Fatin.

PUBLICIDADE
gif grillinkl