Agems participa da Operação Rodovida, para garantir transporte mais seguro nas rodovias do MS

You are currently viewing Agems participa da Operação Rodovida, para garantir transporte mais seguro nas rodovias do MS
  • Post author:

A Agems (Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos) participa da Operação Rodovida nas estradas de Mato Grosso do Sul. A operação, que é realizada em todo o país, tem como objetivo fiscalizar o serviço de transporte de modo geral durante os próximos meses, período marcado pelo aumento no fluxo de veículos e de passageiros pelas rodovias brasileiras.

PUBLICIDADE

A Agems terá participação integral nas fiscalizações a partir desta terça-feira (21), no transporte intermunicipal de passageiros em todas as modalidades, a fim de coibir viagens clandestinas, que aumentam neste período do ano. As ações serão realizadas em conjunto com a PRF (Polícia Rodoviária Federal) e o Detran/MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul).

O diretor-presidente da Agência de Regulação, Carlos Alberto de Assis, ressalta a importância de operações como esta para reduzir acidentes e principalmente combater o transporte irregular, que é o principal objetivo da Agems.

“Manter sempre a segurança da nossa população sul-mato-grossense”, diz o presidente da Agems.

A PRF destaca que as ações operacionais visam aumentar a presença e a disponibilidade policial e demais instituições públicas implicadas nos períodos, locais e horários com maior concentração de registros de acidentes, nas estradas e rodovias, através de integração e atividades conjuntas, tendo como resultado a redução da violência no trânsito, priorizando ações de prevenção de acidentes e fiscalização de trânsito.

PUBLICIDADE

O diretor de Transportes, Rodovias e Portos, Matias Gonsales Soares, explica que a Agência realiza fiscalizações durante todo o ano, no entanto, quando se trata desse período, o movimento de pessoas nas rodoviárias e nas estradas é muito maior. Isso faz com que as operações sejam mais focadas em clandestinos e carros que não estão regularizados corretamente.

“Os veículos clandestinos não fazem vistorias, não cuidam da segurança do passageiro, não oferecem seguro e isso é muito perigoso. Não queremos veículos não autorizados, eles não fazem nenhuma ação, não pagam imposto e isso é um perigo para o passageiro. Parece mais barato, mas no final pode sair caro, haja vista o tanto de ônibus e vans que se envolveram em acidentes esse ano, muitos com diversas mortes que não são resolvidas. Antes que aconteça tudo isso, a gente faz a fiscalização e estamos de fato apreendendo esses veículos e levando ao pátio, nós queremos que sejam regularizados em prol de um bom atendimento ao cidadão”, explica.

De acordo com a PRF, a operação será mantida ininterruptamente até março de 2022, abrangendo o período das férias escolares, festas de Natal, Ano Novo e Carnaval. Nesse período, a PRF intensificará as ações de fiscalização, focadas principalmente para coibir as condutas de ultrapassagens irregulares, consumo de álcool, uso do celular ao volante e trânsito irregular de motocicletas.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE