MDB confirma Simone como candidata à Presidência em 2022

You are currently viewing MDB confirma Simone como candidata à Presidência em 2022
Senadora Simone Tebet durante sessão da Comiss ão de Constituição e Justiça, no Senado (Foto: Agência Senado/Divulgação)
PUBLICIDADE

O presidente do MDB, deputado federal por São Paulo, Baleia Rossi, confirmou, nesta quinta-feira (25), que a senadora sul-mato-grossense Simone Tebet será o nome do partido para concorrer à Presidência em 2022. Mais cedo, o Campo Grande News já havia adiantado que a parlamentar de Mato Grosso do Sul estava com a equipe pronta para a campanha.

“Desde março, tive conversas com dirigentes nacionais e regionais do MDB. A conclusão geral é que precisamos de um nome do partido para 2022. Por isso iremos homologar @SimoneTebetms como pré-candidata ao Planalto, na próxima reunião da Executiva no início de dezembro”, publicou Rossi no Twitter.

PUBLICIDADE

O lançamento da pré-candidatura ainda não tem data, mas deve acontecer no início de dezembro, após uma reunião da Executiva do partido, em Brasília (DF), conforme divulgado pelo jornal O Globo nesta tarde.

A intenção do MDB é apresentar Simone como mais um nome da lista da chamada terceira via, uma alternativa à polarização entre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Também conforme apurado pelo O Globo, o MDB deu até abril para a senadora de Mato Grosso do Sul mostrar o crescimento de sua pré-candidatura. Caso contrário, a sigla não descarta a possibilidade de fazer alianças.

Por aqui – Em entrevista ao Campo Grande News nesta manhã, o deputado estadual Eduardo Rocha (MDB) e marido de Simone afirmou que ela está pronta para dar a largada à pré-campanha. “Já tem marqueteiro, já tá com tudo certo. Só falta definir a data agora. Conseguiram fechar apoio no Nordeste e no Sul, que estava entre Lula e Bolsonaro. Agora, ela vai tentar se viabilizar e se não conseguir, vai tentar a reeleição para o Senado”, afirmou.

PUBLICIDADE

Foi justamente a escolha da mulher que fez o marido desistir de disputar a reeleição na Assembleia Legislativa. “Não teríamos recursos para as duas campanhas. Então, optei por não disputar e apoiar ela. Agora, estou indo para o Governo do Estado para ajudar na gestão por conta dessa escolha”.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE