Após deixar gado com fome e sede em caminhão por 24 horas, homem é autuado pela PMA

You are currently viewing Após deixar gado com fome e sede em caminhão por 24 horas, homem é autuado pela PMA
Animais estavam há mais de 24 horas sem água e alimentação / Foto: Divulgação PMA
  • Post author:

Campo Grande (MS) – Uma equipe da Agência Sanitária Animal e Vegetal (IAGRO) acionou à Polícia Militar Ambiental de Cassilândia nesta terça-feira (1) às 15h30, para averiguação de maus-tratos a 30 animais bovinos que estavam em um caminhão parado num posto de combustível, localizado na rodovia MS 306, a 1 km da cidade.

PUBLICIDADE

Os Policiais Militares Ambientais foram ao local e, segundo os fiscais e testemunhas no posto, o motorista estava com o caminhão parado há mais de 24 horas e o gado estava sem alimento e sem água.

Os veterinários da IAGRO e os Policiais constataram que os animais já estavam extremamente debilitados, aglomerados e cambaleantes, devido à falta de água e alimento. Na nota fiscal e Guia de Transporte Animal (GTA) constava que o veículo carregara no município de Inocência e seguiria para o município de Coronel Sapucaia, porém, os fiscais suspeitam que veículo estava parado porque sairia irregularmente para o estado de Goiás, caso comum encontrado pela fiscalização da Agência Sanitária na região.

O motorista de 26 anos, residente em Paranaíba, afirmava que o caminhão havia apresentado pane, e por esta razão, estava parado no posto. Em vistoria no veículo os policiais descobriram que na verdade o homem simulou o defeito, retirando a mangueira de abastecimento de combustível que liga o tanque à bomba injetora.

Após ser encaixada, o caminhão funcionou normalmente. A suspeita é de que ele estava parado no local, em virtude da fiscalização da agência sanitária (IAGRO) que estava na saída para o estado de Goiás.

PUBLICIDADE

O veículo e o gado foram apreendidos. O motorista foi conduzido, juntamente com o material apreendido, à delegacia de Polícia Civil de Cassilândia.

O autor vai responder por crime ambiental de maus-tratos, com pena de três meses a um ano de detenção. O infrator também foi autuado administrativamente pela PMA e foi multado em R$ 90.000,00 por maus tratos aos animais. A Polícia Militar Ambiental deixou o gado apreendido sob cuidados da Agência Sanitária Animal e Vegetal (IAGRO).

PUBLICIDADE

Deixe um comentário