Voluntários de ONGs resgatam cães que participavam de ‘rinha’ em SP

You are currently viewing Voluntários de ONGs resgatam cães que participavam de ‘rinha’ em SP
Animais eram forçados a participar das rinhas e estavam com vários ferimentos
  • Post author:

Os 41 presos em uma “rinha” de cachorros em uma chácara em Mairiporã, na Grande São Paulo, neste sábado (14), foram encaminhados, na manhã desta segunda-feira (16), para uma audiência de custódia no Fórum de Guarulhos.

PUBLICIDADE

Todos os envolvidos serão indiciados por associação criminosa, maus tratos a animais e jogo de azar e o juiz vai decidir se eles serão soltos ou encaminhados para um Centro de Detenção Provisória (CDP).

Ao todo, 70 policiais participaram da operação que aconteceu na chácara. Lá, eles encontraram troféus, frascos de anabolizantes, camisetas com propaganda do encontro, planilha com ordem de batalha dos cães e valores de apostas.

Os cães foram resgatados por voluntários de ONGs. “Primeiro passo é ir a veterinário, fazer exame de sangue e todo o processo que precisa ser feito para saber da saúde deles, depois é socializar e depois, castrados, doados. Vamos resgatar todos. Não vai ficar ninguém pra trás”, garantiu um dos voluntários.

PUBLICIDADE

Prisão

A Polícia Civil prendeu 41 pessoas na noite deste sábado (14) em um rinha de cachorros em uma chácara em Mairiporã, na Grande São Paulo. Os 19 animais encontrados, todos da raça pit bull, estavam muito machucados. Dois animais foram encontrado mortos.

rinha
Pit bull que participava de rinha de cães em Mairiporã — Foto: Marcelo Assunção/ TV Globo

Entre os presos, que eram apostadores, estão um americano, dois peruanos e dois mexicanos. Um PM, um médico e um veterinário também foram detidos. A Polícia Civil de São Paulo descobriu o local com a ajuda de policiais do Paraná, onde foi rastreado um fornecedor de animais.

Dois adolescentes, de 12 e 14 anos, foram deixadas pelo pai no local que fugiu com a chegada da polícia. O pai, que tem guarda compartilhada, ligou para a mãe e pediu para buscar os filhos na delegacia, segundo a polícia.
As brigas eram marcadas por um grupo de WhatsApp. A chácara, na área rural de Mairiporã, era alugada.

Além dos animais, foi encontrado um cão assado que foi servido para os participantes, segundo o delegado responsável pela investigação.

PUBLICIDADE
carne-cachorro
Carcaça assada identificada como sendo de cachorro teria sido servido aos convidados

Os presos vão responder por jogos de azar, maus-tratos contra animais com agravante de morte e associação criminosa.

PUBLICIDADE

Deixe um comentário