Traficante mais procurado do RJ morre em confronto com a Polícia

You are currently viewing Traficante mais procurado do RJ morre em confronto com a Polícia
Traficante foi morto durante confronto com policiais civis e militares
  • Post author:
PUBLICIDADE

O traficante Thomas Jayson Gomes Vieira, de 26 anos, conhecido como 3N, o mais procurado pela polícia do Rio de Janeiro, foi morto durante uma operação conjunta das polícias Civil e Militar em Itaboraí, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, na manhã desta terça-feira (26). A ação contou com apoio de um helicóptero e blindados.

Segundo a polícia, o traficante 3N foi encontrado em um sítio em Cabuçu junto com um grupo de homens armados. Houve confronto e, de acordo com a corporação, além de 3N, mais cinco criminosos foram mortos.
A polícia informou que o traficante era monitorado há cerca de um mês e foi localizado no sítio que funcionava como uma espécie de bunker da quadrilha.

PUBLICIDADE

Com eles, os policiais apreenderam quatro fuzis, quatro pistolas, granadas, carregadores de armas, celulares e coletes à prova de balas. O traficante mais procurado do Estado era conhecido como 2N até abril deste ano. Nas redes sociais, ele publicou um vídeo em que anunciava a mudança de “vulgo” 3N depois de sair do Comando Vermelho (CV) e passar a integrar o Terceiro Comando Puro (TCP).

Em sua festa de casamento em janeiro deste ano, o traficante posou para fotos e ainda usava o nome 2N. O Disque-Denúncia oferecia a recompensa de R$ 20 mil por informações sobre ele.

arsenal do tráfico
Junto com o traficante outros cinco integrantes da quadrilha foram mortos e com eles um arsenal foi apreendido

Cordão de ouro com salmo da Bíblia

De acordo com a Polícia Civil, a ação nesta terça tinha como objetivo cumprir 5 mandados de prisão contra o traficante, apontado como o líder do tráfico de drogas no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo.
Um dos mortos na operação é o traficante Alexandre de Souza Lima, conhecido como “Xandinho”, 21 anos.

Um cordão de ouro e brilhantes com o nome dele e a inscrição de uma facção criminosa também foi apreendido. Na mesma peça estava gravado um salmo da Bíblia: “Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará. Direi do Senhor: Ele é o meu Deus, o meu refúgio, a minha fortaleza, e nele confiarei.”, diz o trecho no cordão.

PUBLICIDADE

Em entrevista coletiva na tarde desta terça, a PM anunciou reforço de policiamento em São Gonçalo após operação que matou os seis criminosos. Até às 15h, além de 3N outros três criminosos já tinham sido identificados. Dois corpos permaneciam no IML.

Cordão de traficante
Cordão de traficante apreendido tem salmo da Bíblia e inscrição de facção crimonosa — Foto: Reprodução/ Polícia Civil

Guerra do tráfico no Salgueiro

O traficante 3N estava foragido depois de fugir do Complexo do Salgueiro, na mesma região, após uma tentativa de invasão à comunidade em abril deste ano.

Segundo a polícia, 3N tentava retomar o comando do tráfico de drogas na comunidade após a morte do traficante Antonácio Rosário, o Schumacher, e financiava constantes invasões na região.

De acordo com as investigações, depois de foragido, havia suspeita de que o traficante estivesse escondido nas comunidades Morro do Dendê, na Ilha do Governador ou no Complexo da Maré.

Em maio, policiais civis da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) realizaram uma operação na Maré em busca do traficante. Na ocasião, oito pessoas foram mortas.

No mesmo mês, a mulher do traficante foi presa em outra ação das coordenadorias de Operações e Recursos Especiais (Core) e da Inteligência (Cinpol). Brenda Oliveira dos Santos, de 20 anos, é suspeita de associação com o tráfico de drogas.

Mulher do traficante 3N
Mulher do traficante 3N foi presa por associação ao tráfico — Foto: Reprodução

Rival solto após decisão do STF

O principal rival de 3N, Antônio Ilário Ferreira, conhecido como Rabicó, foi solto na semana passada após decisão do Supremo Tribunal Federal.
As autoridades estavam atentas a uma possível guerra em São Gonçalo após a soltura de Rabicó. Na entrevista, o secretário de Polícia Civil Marcus Vinicius Braga disse que o traficante “é alvo de investigação” e é criado no Morro do Salgueiro.

*As informações foram extraídas do site G1

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE