Polícia investiga migração forçada de moradores de rua para Corumbá

Corumbá possuiu centro de referencia para acolhimento de pessoas em condições de rua / Foto: Marcos Boaventura
Corumbá possuiu centro de referencia para acolhimento de pessoas em condições de rua / Foto: Marcos Boaventura

Corumbá (MS)- A denuncia partiu da Prefeitura Municipal através da Secretaria de Assistência Social do Município que durante atendimento de rotina às pessoas em condição de moradores de rua no mês de Dezembro de 2014, identificou o caso de um individuo que terá sido encaminhado de Campo Grande, dentro de um caminhão para Corumbá. De acordo com relatos do rapaz, na Capital do Estado ele teria sido levado para um local onde tomou banho, recebeu roupas limpas e ainda a importância de R$ 50 reais.

Posteriormente ele foi colocado em um caminhão que o trouxe até o município de Corumbá por onde permaneceu vagando pelas ruas. Após tomar conhecimento do fato, o prefeito Paulo Duarte designou à equipe da Assistência Social na manhã desta segunda-feira (19), que procurasse a delegacia de Polícia Civil para registrar o caso.

“Orientei a minha equipe para registrar este Boletim de Ocorrência para apurarmos os fatos. Em Corumbá, desenvolvemos um trabalho de ressocialização junto a estas pessoas em situação de rua, inclusive dando-lhes assistência. Ao mesmo tempo, buscamos saber se elas têm parentes, de onde são, para que possamos encaminhá-las para suas cidades, para o seio familiar. A nossa equipe de Assistência Social acompanha todo este processo direto”, disse o prefeito.

Segundo informações do setor de Assistência Social do município, quando identificado moradores em situação de rua que tenham familiares em outras cidades e manifestem o desejo de regressar para o seio familiar, todo procedimento é feito mediante um acompanhamento rigoroso. Toda assistência é dada para o individuo e mantido contato inclusive com o setor de assistência social do município para qual o individuo estará retornando.

Duarte comentou ainda que, enquanto Corumbá busca resolver estes problemas da forma correta, com acompanhamento, monitorando a viagem dessas pessoas quando estão retornando às suas cidades, ainda existem pessoas que agem dessa forma, antissocial, contribuindo para que estas pessoas ganhem as ruas, se envolvam com drogas, furtos, entre outros problemas.

O prefeito lembrou fato ocorrido no final da década de 90, quando um ônibus deixou Corumbá, conduzindo moradores de rua. “Foi notícia nacional e o caso foi parar na Justiça. Os responsáveis respondem processo até hoje. Não é nosso feitio agir dessa forma e não podemos concordar que façam o mesmo com Corumbá. Orientei minha equipe a registrar o boletim para que sejam tomadas as devidas providências, descobrir quem são os responsáveis por estes fatos”.

De acordo com levantamento realizado pelo Centro de Referencia Especializado Para População em Situação de Rua, em 2014 foram feitas 192 atendimentos dos quais 78 aceitaram passar pelo processo de reinserção familiar. O local acolheu pessoas de diversas cidades do Estado e de diferentes regiões do país e até mesmo estrangeiros.

De acordo com o Delegado responsável pelo caso, o fato será investigado para apurar quem estaria promovendo a remessa de moradores de rua para o município e com que frequência isso estaria ocorrendo.

Relacionadas

Comentários