Importância da viola de cocho na região do Pantanal é tema de discussão durante Seminário

Produtora cultural, Wanessa Rodrigues, uma das organizadoras do evento- Fotos: Leonardo Cabral

“Diálogos Sobre a Gestão do Patrimônio- Modo de fazer a viola de cocho” e Seminário da Viola de Cocho- A construção começa pelo conhecimento, discutem a importância da viola de cocho na região do Pantanal. O evento teve início na manhã desta segunda-feira, 04 de dezembro, na sede do Iphan, localizado na região portuária de Corumbá.

De acordo com a produtora cultural, Wanessa Rodrigues, responsável pelo seminário, o objetivo principal do evento é valorizar e discutir as ações voltadas para a salvaguarda do modo de fazer a Viola de Cocho e as manifestações culturais associadas: o Cururu e o Siriri, sendo que toda a programação é composta por oficinas, mesas de debates e a apresentação das oficinas, bem como a discussão do plano de manejo.

Evento segue de 04 a 08 de dezembro em Corumbá

“São atividades importantes para a região, tanto Corumbá como Ladário, onde na oportunidade será debatido o que se fez e o que podemos fazer ainda mais para que se possa manter viva essa cultura, ou seja, um balanço de tudo, já que em 2017, estamos completando 12 anos do registro da viola de cocho como patrimônio cultural imaterial e vamos aproveitar para discutir a revalidação desse processo, por meio do Iphan, haja visto que, o seminário vem casar com essas ações”, explicou Wanessa salientando que a atividade é financiada pelo Fundo de Investimento Cultural do Pantanal.

Para a superintendente do Iphan-MS, Maria Clara Scardini, a realização do evento em Corumbá vem de encontro chamar a atenção do poder e gestores públicos, pois, “é necessário que tenhamos uma gestão compartilhada, para que possamos manter viva essa tradição cultural que é da região. Por isso é importante a presença do poder público e da população, já que ainda contamos com grandes produtores da viola de cocho, sendo eles as estrelas principais desse evento”, disse.

Abertura do evento contou com a presença do grupo Anjos Dourados, de Ladário, que também participa do seminário

A programação do seminário, que contou com a presença dos alunos do grupo de dança Anjos Dourados, de Ladário, segue até o dia 08 de dezembro, onde entre as atividades, além da oficina de como fazer a viola de cocho, também integra a programação, a maneira de como tocar o instrumento.

Os mestres do saber, Sebastião Brandão e Vitalino, serão os responsáveis por ministrar os cursos.

Comentários

%d blogueiros gostam disto: