Funcionamento da balsa no Porto da Manga em horário reduzido gera reclamação

Produtores da região pedem o funcionamento da balsa 24 horas / Foto: Denilson Secreta
Produtores da região pedem o funcionamento da balsa 24 horas / Foto: Denilson Secreta

Produtores rurais da região pantaneira da Nhecolândia, em Corumbá, estão reclamando do horário de funcionamento da balsa que faz a travessia de veículos e pedestres no Rio Paraguai na rodovia MS-228, em Porto da Manga. O serviço é disponibilizado somente durante o dia, isolando parcialmente aquela localidade por falta de acesso.

Na semana passada, um peão acidentado em uma fazenda aguardou mais de três horas na barranca do rio para ser atendido em Corumbá, porque a balsa não está autorizada a operar em período noturno. O horário restrito foi determinado pela Marinha por medidas de segurança, conforme apurou a reportagem.

Os produtores vão pedir ao governador Reinaldo Azambuja que determine a operação da balsa durante 24h, o que beneficiaria não apenas a Nhecolândia, um dos maiores criatórios de bovinos do Estado, mas também o turismo na Estrada Parque. Os criadores ainda irão sugerir ao governador a construção de uma ponte de concreto no Porto da Manga para facilitar o acesso àquela região.

Comentários