FIC/Pantanal: livro sobre Frei Mariano é lançado em Corumbá

Lançamento aconteceu durante Café Literário do Sesc Corumbá (Foto: Clóvis Neto/PMC)

Contemplado com recursos do Fundo de Investimentos Culturais do Pantanal (FIC/Pantanal), o livro “Um Altar para as Valorosas Sandálias de Frei Mariano de Bagnaia”, de autoria da artista plástica, escritora e poetisa, Marlene Mourão, conhecida como “Peninha”, foi lançado na noite da quinta-feira, 23 de novembro.

Baseado na obra “A História do Frei Mariano de Bagnaia”, de Frei Alfredo Sganzerla, a publicação desmitifica a figura lendária que está presente no imaginário da população corumbaense. Reza a lenda que o religioso teria rogado uma “praga” sobre a cidade que, só voltaria a prosperar quando alguém encontrasse as sandálias enterradas pelo Frei, o que não teria acontecido até os dias de hoje.

A cartilha trata da vida do Frei Mariano, apresentando fatos que poucos conhecem sobre a real atuação dele na região. O religioso amava essas terras e sua relação histórica com Corumbá está muito distante daquela contada na lenda. “A finalidade é mostrar que a história da praga não é essa. Frei Mariano deixou Corumbá para tratar de doença, mas pensava em voltar”, contou Peninha.

“Conversando com amigos surgiu a ideia. O que me impulsionou foi o que a Helô [Heloísa Urt] deixou. Ela falava com tanta propriedade do Frei Mariano e isso me incentivou ao livro. Tive como base o livro de Frei Alfredo Sganzerla. Me baseei puramente nessa obra para escrever o livro, acredito na obra do Frei Sganzerla. A Helô resgatou a história de Frei Mariano, fez o bloco de carnaval ‘Sandálias de Frei Mariano’ [oficial da Prefeitura] para desfazer essa ideia que tem sobre ele. Espero que venha a desfazer essa imagem que se tem dele”, disse a autora.

Com recursos do FIC/Pantanal, esta edição do livro “Um Altar para as Valorosas Sandálias de Frei Mariano de Bagnaia” teve mil exemplares lançados, que podem ser vendidos por até 15 reais cada. Como contrapartida 5% desse total serão doados para a Fundação da Cultura e do Patrimônio Histórico de Corumbá. “Também vou distribuir para todas as escolas municipais e também para estaduais e particulares”, afirmou Marlene Mourão.

Participando do Café Literário que lançou o livro de Peninha, o presidente da Fundação da Cultura e do Patrimônio Histórico de Corumbá, Luiz Mário do Nascimento Cambará, destacou a importância do FIC/Pantanal para a cultura corumbaense. “O FIC/Pantanal permite produzir aqui, incentiva e valoriza a nossa cultura. Esse livro resgata a história de Frei Mariano e tira aquele mito da praga e da sandália do Frei Mariano, mostra a importância dele para a cidade. Ele foi um herói”.

A data para o lançamento da obra foi estrategicamente escolhida: no dia 23 de novembro comemora-se o Dia Municipal da Cultura em Corumbá, rememorando uma das maiores batalhadoras da política cultural no município, Heloísa Urt, falecida em 2011, para quem, inclusive, Marlene Mourão dedica a Cartilha.

Comentários

%d blogueiros gostam disto: