Campanha reforça respeito à sinalização para pessoas com deficiência e idosos no Centro de Corumbá

Mobilização foi realizada em uma das principais ruas do centro de Corumbá / Foto: Leonardo Cabral

Corumbá (MS)- Quem esteve logo cedo pelas principais ruas do Centro da Cidade, mais precisamente na rua 13 de junho, entre a Antônio Maria e Frei Mariano, na manhã desta segunda-feira, 21 de agosto, se deparou com uma cena quase improvável. Cadeiras de roda e andadores para idosos, com a seguinte frase: “Esta vaga não é sua nem por um minuto”, ocupavam as vagas nos estacionamentos, destinadas para veículos e motociclistas.

Conselheira relata que órgão recebe diversas denúncias sobre desrespeito á legislação

A mobilização faz parte da Campanha pelo respeito à sinalização para pessoas com deficiência e idosos, realizada pela Comped- Conselho Municipal de Defesa dos Direitos de Pessoas com Deficiência em Corumbá. Conforme a conselheira do órgão Rosa Alessandra Rodrigues Correa, a falta de conscientização da população ainda é a maior infração em relação ao assunto.

“Por conta de denúncias feitas no conselho, procuramos realizar essa campanha com a intensão de fazer com que a população, no caso os motoristas e motociclistas passem a respeitar essas vagas destinadas à pessoas com deficiência e também para os idosos. É um direito deles e deve ser cumprido, pois além de gerar multa gravíssima, a pessoa poderá perder pontos na certeira de habilitação”, explicou ao Folha MS, a conselheira.

Ela ainda lembra que apesar de frequente situações dessa natureza, as desculpas sempre são as mesmas, “eles sempre usam o famoso, vou lá e já volto. É por um minuto. Mas nesse tempo além de infringir a Lei, ele está tirando o direito de uma pessoa que realmente necessita da vaga. Por isso é fundamental respeitarmos essas regras”, completa.

Cadeirante reforça a necessidade de se respeitar as vagas destinadas aos portadores de necessidades e idosos

Para o cadeirante Arilson Junior Coelho, que esteve no local e om orgulho segurava a faixa da campanha, o respeito ainda está em falta por parte da população.

“Eu mesmo já passei por situação no qual procurávamos vaga para estacionar, mas não tinha. As que nos eram destinadas por direito, estavam ocupadas por pessoas que não tinham necessidade de estar nelas. Por isso estou aqui, pois é necessário respeitar os nossos direitos. Essa vaga não é deles nem por um minuto”, fala Arilson que ainda aproveita para cobrar a acessibilidade na cidade, “é difícil, mas temos que buscar sobreviver a cada dia”, enfatiza.

Selo de identificação

A pessoa com deficiência ou idosos, tem o direito do selo de identificação, colocados nos veículos. Para adquirir o selo, é necessário procurar a Agência Municipal de Trânsito, localizada na rua 21 de Setembro, bairro Nossa Senhora de Fátima, parte alta da cidade.

Para fazer o pedido do selo de identificação, é necessária uma foto 3×4, bem como cópias de comprovante de residência e documentos pessoais. Mas para a pessoa com deficiência, além desses documentos, é necessário que ela tenha em mãos, um laudo médico atual, com a especificação da doença.

O selo é válido em todo território nacional e é gratuito.

Infração

A Lei nº 13.281, sancionada em maio de 2016, modificou alguns artigos do Código de Trânsito Brasileiro. Dentre as principais alterações destacam-se novas medidas em multas como estacionar em vagas especiais de idosos e /ou deficiente, que passaram a ser gravíssima.

O uso de vagas reservadas é considerada infração gravíssima e resulta em multa, no valor de R$ 293, 47, além do motorista perder 7 pontos na carteira de habilitação.

Ao Folha MS, a Agência Municipal de Trânsito informou que de janeiro até julho, 40 infrações desta natureza foram registradas nas principais vias da cidade, sendo o mês de abril, com maior registro, ou seja, 12 multas aplicadas.

 

Comentários

%d blogueiros gostam disto: