Brasileiro e esposa são presos na fronteira acusados de sequestro na Bolívia

Brasileiro foi preso na cidade de Porto Quijarro. Polícia Acredita que ele fugiria para Corumbá- Foto: LA Estrella del Oriente

Brasileiro identificado como Paulo Buganca, foi preso juntamente com sua esposa, na cidade fronteiriça de Porto Quijarro, acusado de sequestrar e torturar o boliviano Pablo D. V., na cidade de Santa Cruz de La Sierra- Bolívia. Segundo a Polícia daquele país, o brasileiro tentou fugir para Corumbá, mas acabou preso antes mesmo de cruzar a fronteira. O crime pode estar ligado a uma divida de 50 mil dólares, supostamente pelo tráfico internacional de drogas.

A promotora Alejandra Ávalos, responsável pelo caso, informou que Pablo, teria sido contratado para ajudar uma mulher na venda de um veículo, em um negócio de remédios caseiros ao longo da Avenida Luján, na cidade de Santa Cruz, no entanto, foi o momento o qual ele teria sido sequestrado pelo brasileiro.

Logo após o anuncio do sequestro, o brasileiro trouxe Pablo para o seu próprio carro e cobriu o rosto da vítima com uma jaqueta. Coma ajuda de um cúmplice, que dirigia o veículo, o sequestrado foi levado para uma casa, onde o mantiveram por um dia sob ameaças e torturas.

Ainda no cativeiro, o sequestrado foi algemado e espancado. O brasileiro teria exigido que ele ligasse para sua esposa pedindo 15 mil dólares pelo resgate. No entanto, a mulher só teria conseguido 2.500 dólares, quando então, ele ligou para um amigo pedindo uma quantia emprestada, no valor de 1.500 dólares, que logo teria sido depositada em uma conta de uma agência bancária em nome do brasileiro.

Ainda segundo a promotoria, Paulo Buganca forçou a vítima a assinar um documento de venda de seu veículo por 9.000 dólares, ficando assim, com o montante enquanto o veículo estava na posse de uma advogada.

Logo após toda a situação, o boliviano foi abandonado na Avenida Mutualista, de Santa Cruz de La Sierra, enquanto o brasileiro seguia em fuga para Puerto Quijarro, local onde foi preso junto com sua esposa Zulma Sosa Coimbra, apontada como mediadora dos valores repassados ao marido.

O representante do Ministério Público informou que o brasileiro cometido o sequestro, porque a vítima lhe devia 50.000 dólares, por conta de uma venda de drogas que seu irmão fez em Barcelona- Espanha.

Os acusados foram levados para Santa Cruz de La Sierra e deverão aguardar julgamento naquele país. (Com informações jornal- La Estrella del Oriente).

Comentários

%d blogueiros gostam disto: