Aedes aegypti: Alunos participam de oficinas e palestras em escolas de Corumbá

O evento teve o objetivo de intensificar ações de controle à proliferação do Aedes aegypti (Foto: Renê Marcio Carneiro)

A Escola Municipal Barão do Rio Branco participou de plano de ação “Combate ao mosquito Aedes aegypti – um desafio para nossa gente”, promovido pela Secretaria Municipal de Saúde em parceria com as secretarias de Assistência Social e Educação e Fundação de Meio Ambiente do Pantanal. A iniciativa aconteceu na manhã desta terça-feira, 10 de outubro, e envolveu estudantes, professores, direção e coordenação da escola. O evento teve o objetivo de intensificar ações de controle à proliferação do Aedes aegypti. Foram promovidas oficinas de repelente natural, grafitagem, plantio de mudas de citronela, stands de produtos feitos com materiais recicláveis e palestras.

“Essa é a primeira ação chamando a sociedade civil com participação de várias secretarias para que a gente desperte a atenção para o combate da dengue, zika, chikungunya e outras doenças que são passadas por mosquitos. Envolver os estudantes é muito importante porque eles podem influenciar suas famílias, vizinhos e amigos a estarem mais atentos quanto aos cuidados dentro das próprias casas porque a prevenção a essas doenças começa em casa”, afirmou Rogério Leite, secretário municipal de Saúde.

Na ocasião, alguns estudantes ganharam medalhas pelas ações já desenvolvidas na escola. Conforme o diretor Genilson Canavarro de Abreu, os alunos estão engajados com a campanha desde a semana passada. Eles tiveram orientações repassadas pelos monitores do CCZ e de outros setores da Secretaria Municipal de Saúde. “Essa parceria entre as secretarias é muito importante porque temos várias situações problemáticas na cidade, principalmente essa proliferação do Aedes que tem aumentado, mesmo com tantas informações repassadas. Acredito que alunos e pais precisam agora partir para a prática no cotidiano”, disse Genilson.

Amanda Vitória Gomes Paez, 14 anos, foi uma das estudantes que recebeu medalha de reconhecimento pelo trabalho desenvolvido. “Hoje, a gente vê que há muitos casos de dengue, chikungunya e zika porque a população não cuida. É importante que as pessoas tenham mais conscientização porque isso é muito perigoso, essas doenças levam à morte, deixam em cadeira de rodas. É necessário mais conscientização para zelar pela própria vida”, afirmou Amanda. Embora ninguém da sua família tenha contraído dengue, a estudante já viu pessoas com a doença. “A doença é muito feia, não é legal, a pessoa fica muito debilitada. É necessário se prevenir não deixando a caixa d’água destampada, não deixando água parada”.

Grace Bastos, coordenadora do Centro de Controle de Vetores do Município, explicou que essa é a primeira ação da campanha que deve engajar mais escolas e outras entidades existentes na cidade. O lançamento oficial deve ocorrer na noite do dia 18 de outubro e o Município vai participar da Semana da Mobilização Nacional, de 23 a 27 deste mês. “Esse projeto não será apenas agora, vai ser iniciado nesse período chuvoso e segue até meados de março do ano que vem. Outras secretarias e novos parceiros serão envolvidos na campanha municipal”, informou Grace Bastos.

Comentários