Acusados pelo estupro de uma adolescente e uma criança de 3 anos são presos pelo SIG e DAIJI em Corumbá

Corumbá (MS)- Uma operação conjunta da Delegacia de Atendimento à infância, Juventude e Idoso de Corumbá e Policiais Civis do SIG – Setor de Investigações Gerais, deu cumprimento a mandados de prisão expedidos contra dois homens acusados de estupro de vulnerável em Corumbá.  As prisões ocorreram na manhã desta segunda-feira (16).

De acordo com informações, o primeiro mandado expedido pela 1ª Vara Criminal, contra o autor identificado como E.G.H de 53 anos, acusado de estuprar uma adolescente de 15 anos, no bairro Cravo Vermelho no dia 07 de abril de 2018. Segundo ficou apurado pelo inquérito policial, o autor teria oferecido a quantia de R$ 50 reais para a vítima manter relações sexuais com ele.

Diante da negativa, o homem teria jogado a adolescente de bruços na cama e mediante o uso da força, a violentado sexualmente. Posteriormente, o autor teria quebrado uma garrafa de cerveja e obrigado que a menina fizesse sexo oral nele, tendo ainda provocado cortes profundos nos braços e pernas da adolescente.

O segundo mandando de prisão é referente a pratica de estupro de vulnerável cometido pelo pai de um menino de apenas três anos de idade no dia 08 de abril deste ano. Conforme apurado em inquérito policial, o autor identificado como M.L de 39 anos, teria praticado atos libidinosos com seu filho, pedindo para praticar sexo oral com ele.

Ainda conforme relatos da própria criança, que contou com detalhes como os fatos ocorriam, o pai teria introduzido o dedo em seu ânus.

Os acusados foram presos e conduzidos ao departamento policial onde prestaram depoimento, ambos negam a autoria dos fatos e posteriormente foram conduzidos a carceragem da 1ª DP onde permanecem à disposição da justiça.

Com estas duas prisões, sobe para oito o número de casos envolvendo estupro de vulneráveis e adolescentes em Corumbá somente em 2018. De acordo com o delegado responsável pela DAIJI e SIG Rodrigo Blonkowski, “A Polícia Civil continua atenta a esses casos, e juntamente com as demais instituições como Ministério Público e Poder Judiciário, vem combatendo de modo duro e eficaz tais delitos na cidade”.

 

Comentários