Ação contra dengue e chikungunya retira dois caminhões de lixo no Universitário

Agentes de saúde e homens do exército trabalham na operação de combate à dengue e à chikungunya  / Foto: Cleverton Velasques
Agentes de saúde e homens do exército trabalham na operação de combate à dengue e à chikungunya / Foto: Cleverton Velasques

Em apenas uma hora de serviços, militares e integrantes das equipes da Prefeitura retiraram dois caminhões lotados de lixo do primeiro trecho visitado na manhã desta segunda-feira, 23, no Bairro Universitário. Foi durante o início da mega operação de combate à dengue e à febre chikungunya desencadeada hoje e que vai atingir toda a área urbana do Município.

A ação foi iniciada por volta das 08 horas com a participação de 15 militares do Exército Brasileiro, agentes de endemias do Centro de Controle de Zoonoses da Secretaria de Saúde, auxiliados por servidores da Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos.

No primeiro trecho visitado no início da manhã, as equipes encontraram focos em praticamente todos os imóveis visitados e, além de conversar com os moradores, orientando-os, fizeram a retirada dos materiais como garrafas pets, sacos plásticos, latas, tambores, além de sucatas de tanques, geladeiras e até móveis, todos considerados potenciais focos de proliferação do Aedes aegypti, mosquito transmissor das duas doenças.

Além das residências, as equipes estão trabalhando também os terrenos baldios e áreas de encosta. Em apenas uma hora, os dois caminhões que dão suporte, uma caçamba cedida pelo Exército, e um caminhão da Infraestrutura, ficaram lotados de todo tipo de material retirado das residências, dos terrenos baldios e das encostas.

O resultado comprovou que parte da população está deixando de fazer a sua parte, que é manter a limpeza de seus imóveis. Esta parceria foi cobrada pela médica veterinária Viviane Ametlla, uma das coordenadoras da operação e responsável pelas equipes de fiscais de Posturas, Vigilância Sanitária e Meio Ambiente iniciam fiscalização dos 191 imóveis cadastrados e considerados riscos para a saúde pública, na área central de Corumbá.

“Além da dengue temos que nos prevenir contra a chikungunya, doença também transmitida pelo Aedes aegypti. Por isso mesmo a população tem que ser nossa parceira, mantendo seus imóveis limpos, livres de focos”, cobrou.

A ação no Universitário vai até a próxima sexta-feira, 27. Na sequência, as equipes atendem o Maria Leite, no período de 02 a 06 de março; Centro América, de 09 a 12; Cristo Redentor, de 13 a 20; Cravo Vermelho, de 23 a 25; Popular Velha, nos dias 26, 27, 30 e 31 de março, e n os dias 01 e 06 de abril; Nossa Senhora de Fátima, de 07 a 09; Aeroporto, nos dias 10, 13, 14, 15, 17 e 20 de abril.

O Dom Bosco será atendido no período de 22 a 24 de abril; Generoso, de 27 a 30 de abril e no dia 04 de maio; Cervejaria, de 05 a 07 de maio; Popular Nova, nos dias 08 e de 11 a 14; Jardim dos Estados, nos dias 15 e 18; Guarani, nos dias 19 e 20; Nova Corumbá, nos dias 21, 22 e 25; Guató, nos dias 26 e 27 de maio, e o centro da cidade nos dias 28 e 29 de maio, 01 a 03 de junho, e de 08 a 10 do mesmo mês.

Comentários

%d blogueiros gostam disto: